sexta-feira, 22 de novembro de 2013

UMA HOMENAGEM ESPECIAL - CACHEPINHA

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES

Dizem que nunca é tarde para homenagearmos as pessoas das quais gostamos e que tinha no nosso ciclo de amigos de infância. Mesmo atrasado, hoje cumprimos nosso dever em relatar um pouco a história de um grande desportista do bairro do São José o nosso Edrício Moreira, o Cachepinha. Ele não jogou bola (apenas rachava nos Coqueiros de Zé Rodrigues, no dia que levou umas cassetadas de um zagueiro brabo deixou de rachar), suas atividades estava fora das quatro linhas, como torcedor, animador da torcida e cantador nas festas das vitorias nos bares da cidade.
Torcedor/fundador do tradicional time de futebol de nossa cidade o Everton Esporte Clube, usou seu talento para alegrar pessoas de diferentes gerações. Tinha o dom especial de manter vivo o seu tão conhecido violão. Suas canções nas farras durou por algumas gerações, buscava sempre renovar o grupo a cada falecimento de um participante. Com essa atitude, o grupo sempre mantinha um sangue novo sem perder a essência das antigas músicas de salões. Seu amigo inseparável, o violão, as vezes parecia murmurar notas musicais, tal a proximidade com o artista. A música que encantava a todos vinha do fundo de sua alma iluminada pela melodias e acordes que inebriavam aos ouvidos mais exigentes.
Sem contar com os outros equipamento e auxiliares (Enésio Pedrosa, Uila Gaguinho entre outros) nas suas musicas,  um êxtase de alegria. Seus dedos deslizantes nas cordas do violão,  as vezes eram trocados por uma palheta no polegar, que saltitava produzindo acordes como se tivessem vida própria.
Seu Violão  agora está mudo, pendurado em algum canto da parede de sua casa.
O Cachepinha faleceu repentinamente em João Pessoa  vitima de uma complicada doença causada pelo diabetes segundo soube, a dois anos,  deixando uma lacuna que talvez nunca mais seja preenchida. Infelizmente não pude ir ao seu  velório, o mestre da arte de tocar e encantar tantas gerações. Ele deveria ter tido uma homenagem em vida que com certeza o faria muito feliz. Na sua despedida deveria ter sido coberto o seu caixão com  uma bandeira do time que tanto amou, o EVERTON ESPORTE CLUBE.

ALGUMAS FOTOS DO CACHEPINHA E AMIGOS:



Cachepinha escutando o cronista Edmilson Antonio discursar

5 comentários:

Osvaldo Pereira - Vadinho disse...

Um "ás! do violão. Grande amigo e de um repertório musical fora de série. Deve estar abrilhantando os "saraus" nas alturas...

Jorio disse...

Meu irmão Cachepinha, quanta falta nos faz, não tenho condições de fazer nenhum comentário pois estou muito emocionado e as lágrimas não deixam.

Glauco Kardec disse...

JOBÃO ; Voce bem sabe que eu não lhe prometi um mar de rosas nem sempre o sol brilha .....Vejam só que festa de arromba ...... Voce viu o Cabeção por ai . eu não eu não vi não... debaixo dos caracois dos seus cabelos uma história pra contar deste extraordinario amigo Cachepinha O tempo passou muito depressa,mas tudo ficou nos corações e mentes dos seus familiares e amigos, descrita por você com tanta precisâo.Velho amigo Cachepinha, sem dùvida alguma fez parte da història musical ,social e esportiva da nossa Cidade. E eu tenho a honra e privilègio de fazer parte .dela. vALEEEUUOOO O BOI

Dinaldo Farias disse...

Velho Cachepa inesquecivel as viagens,e ele tocando dentro do onibus,e o Roosvelt puxando o coro ,pulga danada porque não larga e a galera ai uiiiiiiiiii saudades eternas

Valdir Peres disse...

Boa tarde meu nome é nino joguei pelo o everton no tempo de sabara o time era eu neto alex rolin joab nao me recordo dos outros mas o time era um timaço ganhamos varios torneios saudades do tempo de everton

Postar um comentário