quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O FUTEBOL DE CAMPINA GRANDE NA DÉCADA DE 30

O Treze acabou seu time em 1929 (só voltaria no 1937) por um entendimento entre eles (jogadores e diretores). Neste mesmo ano, se acabariam também o Palestra e o Comercial. A Revolução de 30 não alterou em nada o futebol de Campina Grande. Os jogos continuaram acontecendo normalmente. Nesta década o futebol campinense ainda era feito de maneira amadorística. Restavam somente Cinco times amadores: o Ipiranga, o Paulistano, o CAC (Centro Atlético Campinense), o Sete e um time do Monte Santo? (não consegui o nome deste). Os quatro primeiros disputavam o Campeonato da Cidade. O CAC era formado pelos ex - jogadores do Treze. Já o Sete era o time do seu Elias do Curtume dos Motta, também muito bom. Segundo antigos moradores as partidas eram realizadas em dois campos: o Comercial e o Palestra. Na Prata, onde hoje é o templo da “Assembléia de Deus”, ficava o campo do Palestra, que era cercado de folhas de zinco. Já o do Comercial ficava próximo à SANBRA, sendo este murado. Todos eram de areia, marcados, não existindo grama. Não havia, também, redes nas traves. Somente depois de algum tempo começaram a colocá-las. Já o juiz não usava roupa especial. Era a paisana mesmo: de paletó, gravata e chapéu !

Esta foto é de 1932, no campo do Comercial.  Ao lado dos atletas, estão os diretores do clube. Entre eles está Mestre Inácio,  que era praticamente o dono do time.

Os Campeões da década de 30 da Taça Campina Grande de Futebol (era uma competição festiva, que encerrava as temporadas do futebol campinense).

1930 - Ypiranga
1931 - Paulistano
1932 - Centro Atlético Campinense (C.A.C.)
1933 - Ypiranga
1934 - Paulistano
1935 - Paulistano
1936 - Centro Atlético Campinense (C.A.C.)
1937 - Paulistano
1938 - Paulistano
1939 – Treze

Fonte pesquisada: Blog Retalhos Históricos de Campina Grande
Livro 80 anos do Treze do Prof. Mario Vinicius Carneiro

Um comentário:

Sinézio da Silveira disse...

JOBEDIS

Gostaria de parabelizar este novo site que revive memrias tão expressivas do esporte amador de nossa Campina Grande. Felizmente faço parte de grupo pois atuei em alguns times da cidade. Mas queria deixar meu apreço pelo amigo, técnico que muitos colegas da época 1970 conheceram que foi o Cabral, grande tecnico e uma pessoa de coração enorme, que deve ter fotos da época com certeza. Jobão grande amigo, forte abraço.

Sinézio da Sivéra

Postar um comentário