quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

QUEM ERA CRAQUE - JOBEDIS

POR: GLAUCO KARDEC DE BRITO NEVES

Inicialmente, gostaria de registrar que foi com muita alegria que solicitei licença para trazer minha colaboração para o Museu do Esporte de Campina Grande contando uma pouco da história deste grande desportista, já que o homenageado de hoje é meu irmão e muito estimado por nossa família. 

Para não me alongar demais sintetizo sua vida e carreira esportiva em alguns parágrafos, até porque ele não gosta de falar muito dos seus feitos.

Difícil falar de um irmão sem parecer que quero "puxar a sardinha" para o seu lado, mas, quem o conhece, sabe. O respeito e as amizades que ele adquiriu em todos esses anos no esporte de nossa cidade e que ainda segue conquistando até hoje quando criou o MECG para homenagear os grandes atletas, desportistas  e times do passado de nossa cidade, verão que não se trata de "puxar sardinha", mas da mais pura realidade.

Jobedis Magno de Brito Neves, o “Jobão”  nasceu em nossa cidade, onde vive até hoje. O apelido foi dado quando ele começou no futebol de salão, e aposto que a maioria dos seus amigos nem sabem o seu verdadeiro nome.

Na minha opinião, ele foi um grande um craque de futebol de campo e de salão, de uma raça imbatível. Foi um zagueiro clássico que não maltratava a bola tinha uma capacidade técnica excelente, seu posicionamento e recuperação era impressionante sempre esguio de cabeça erguida comandava o setor defensivo. Era um jogador rápido, voluntarioso, brigador, raçudo. Era sempre vencedor. Seu maior defeito, ou virtude, era o fato de não saber perder dentro do campo. 

Jogador versátil, ele ajudava seu treinador atuando em várias posições. Atuava como zagueiro e como atacante. No ataque fazia gols. Na defesa procurava evitá-los. Além de atacar e chutar como poucos, defendia com a mesma eficiência. Muitas vezes, os adversários confundiam sua fibra, sua vontade de vencer, com deslealdade.

Atualmente está quase  aposentado como eng. Quimico da UFCG, mas pode orgulhar-se de possuir um histórico esportivo dos mais invejados, tendo em vista ter sido convidado para jogar em todos os grandes times de futebol de salão de nossa cidade.

Inclusive, teve o privilégio de jogar na Everton Esporte Clube do bairro do São José, considerado o "Dream Time" da época, que foi bi campeão Suburbano, jogando ao lado de tantos outros craques de nossa cidade.  

Dentro do campo Jobão se multiplicava. Era daqueles jogadores que davam alma ao time e não hesitava em dar bronca quando seus companheiros mereciam. Seu chute era uma verdadeira bomba e foram muitos os gols que ele marcou cobrando faltas de fora da área. Quando jogava de centro avante foi um dos grandes artilheiros do time. Foi um dos ídolos do Everton.

Um Pouco do seu perfil 

Seu perfil, era  magro e de uma agilidade incrível. Quando tinha que intervir chegava junto mas na bola. Habilidoso com ela nos pés, arrepiava quando necessário. Sabia bater e quando o fazia..... muitos atacantes iam armar.

Apesar de alguns o acharem violento, reverteu esse “rótulo” de jogador violento, quando foi um dos zagueiros mais disciplinados de algumas temporadas). Mesclava talento, temperamento forte e muita raça, o que fizeram dele titular indiscutível de todos os times que jogou, além de ser considerado por muitos veículos esportivos como uns dos melhores do estado na sua  posição. Jogava duro, mas sendo leal. Na disputa frontal, ele era um terror para os atacantes rivais e os pipoqueiros. Ele sempre entrava pra ganhar e, na maioria das vezes, conseguia o seu objetivo.

O Jobão, foi realmente um grande jogador,  um   atleta vigoroso e destemido. Este era o que mais dava segurança aos seus atacantes e o que mais arrepiava os adversários. Não acariciava ninguém e botava pra quebrar até mesmo nos treinos. Valente como ele só. Foi artífice de inúmeras passagens hilárias com alguns atacantes que enfrentava, de tal maneira que muitos acabavam por ir armar ou treinar a perna direita só para mudar de lado.

Para se ter uma idéia, antigamente, os jogos de futebol de salão nos jogos Colegiais de Campina Grande na AABB tinham muita assistência e quase sempre as laterais eram demarcadas pela própria torcida, e quando não, invariavelmente, um jogador adversário  era arremessado por cima do pessoal que ficava à margem da lateral.

Pela sua versatilidade no futebol de salão,  era um curinga no futebol de campo  e foi para muitos torcedores do Everton considerado como um dos bons centroavantes do futebol de nossa cidade e um dos melhores zagueiro de  futebol de salão, e nas memórias do esporte amador campinense  sempre será lembrado por sua dedicação, pelo espírito de luta e decisão e, principalmente, por sua atuação e desempenho em diversas modalidades esportivas das quais participou.

Por sua natural vocação  e a grande intimidade com a bola, recebeu muitos convites para jogar como atleta profissional, mas nunca aceitou a idéia.  Para ele o futebol era puro lazer, uma gostosa diversão onde dinheiro nenhum pagaria o prazer de reunir os vários amigos e colegas que conquistou ao longo de sua vida, simplesmente jogando bola, mantendo vínculos até hoje.

Jobão construiu uma carreira tecnicamente irrepreensível. E ainda ficou, para sempre, no imaginário da torcida como símbolo da raça. Foi ídolo e capitão de todos os clubes que jogou  por encarnar o velho espírito de luta nordestino.

Como atacante no futebol de pelada era valente, não acreditava em bola perdida. Era goleador oportunista e esperto. Jogador de boa habilidade, veloz, oportunista, ótimo cabeceador e exímio chutador  (seu potentíssimo chute de direita decidiu muitas partidas, tinha um verdadeiro canhão no pé), não acreditava em bola perdida. Gostava de treinar. Foi assim que aprendeu a chutar bem com qualquer dos pés, tornando-se útil também em qualquer posição (era o curinga do time do Everton). 

Pelo futebol de Salão Jobão defendeu os seguintes times: Furação, Seleção do Colégio Estadual, Seleção de novos de Campina Grande, Seleção da Furne, seleção dos funcionário da Pro-reitoria, seleção da Poli, Curtibol, Treze, Campinense, Estudantes, Caçadores, Medico Campestre, AABB, colaborando na conquista de títulos importantes para esses clubes. Jogou no futebol amador pelo Campinense Clube (Raposinha), pelo Boavistense e foi seleção do bairro do São José. 

Defendeu a seleção paraibana de futebol de salão nos jogos Universitário Brasileiro (conforme fotos abaixo):

e a famosa Seleção da Furne e se sagrou campeão paraibano nas duas modalidades. Depois jogou pela seleção da Poli (foi penta campeão dos Jogos universitário paraibanos), além de participar de vários campeonatos por nossa região pelo grande Everton Esporte Clube, inclusive foi bicampeão Suburbano e campeão de vários torneios pelo famoso clube. Onde brilhou ao lado de figuras conhecidas já citados e homenageados aqui no Museu do Esporte/CG.

Ao longo de sua carreira amadora, conquistou muitos títulos (jogava e bem outros esportes como handebol e basquete) para os diversos clubes que representou, colecionando muitos troféus, medalhas, faixas e demais honrarias, fruto do seu empenho e esforço pessoal.

Hoje é formado com especialização no Rio Grande do Sul e perto de sua aposentaria merecida como especialista na área de Couros e peles.

Chefe de família exemplar, além de um companheiro maravilhoso, sempre dedicado e bastante respeitoso, não só com a sua família como também com todos os seus amigos, carregou para fora do campo a mesma linha de conduta. Casado com Vanusa Vidal de Negreiros Brito, mulher de fibra, sempre envolvida com os problemas de sua família e comunitários, e como “Bon Vivant”  sempre participa junto com o marido das festas de família e culturais da nossa cidade.


Se existe alguém sem nenhuma mácula, com certeza este é o sujeito. Apesar de toda sua fama de atleta de equilíbrio perfeito, Jobao, mesmo sendo extremamente espirituoso, já que sempre tem uma piada para contar, é tímido e isento de qualquer máscara. Tanto que foi agraciado por diversas vezes pelostimes que jogou e  órgãos como FPDA e no “Encontro dos Amigos de Campina Grande” e pelos clubes em que jogou (conforme fotos abaixo).

E era exatamente aí que Jobao não gosta de enfrentar que é  seu pior adversário, o microfone. Pelo exemplo que foi e ainda é, acaba de ser lembrado e homenageado pela Prefeitura Municipal Prefeitura Municipal de Campina Grande, sendo agraciado com a o Trofeu a de Mérito Esportivo.





Ao longo de sua carreira amadora, conquistou muitos títulos (jogava e bem outros esportes como handebol e basquete) para os diversos clubes que representou, colecionando muitos troféus, medalhas, faixas e demais honrarias, fruto do seu empenho e esforço pessoal.

Por seu caráter, lealdade e amizade, finalizo desejando muito sucesso neste projeto de resgate e preservação da memória esportiva de nossa cidade, lembrando e homenageando pessoas que fizeram a diferença dentro do esporte em Campina Grande.

Deixo esta singela homenagem através de fotos que eternizaram grandes momentos do digno homem, como prova do grandioso ser que tenho a honra de ostentar como Irmão.

Grande abraço, e, tenho a certeza, que as minhas palavras são as de muitos que também o admiram e respeitam.

Do seu irmão e admirador

  
Algumas fotos das conquistas e atleta e desportista Jobedis

                 Campeão infantil dos jogos colegiais da cidade
                                     Campeão juvenil

                                   Time do estudantes

                             
                     Campeão da cidade pelo Campinense Clube

                    Alguns recorte de jornais: 
               

Edvaldo Morais
                                   
                                  BICAMPEÃO DA CIDADE

                       tri campeão da cidade pelo Campinense


                          CAMPEÃO DA CIDADE DE FUTEBOL









Curtibol 






                       fotos atuais com família e amigos


  
                                Jobão e seu filho Jobinho
 
                                        Jobão e seu filho Bruno

                                     jobedis com Jobinho, Vanusa e sua nora Jurayanne

Jobedis com os dois filhos com a esposa e noiva e  Vanusa
                                                        Jobão, esposa filho e filha

                                                 Jobedis e ex atletas do Everton
                                           
                                                      galera do São José no encontro



48 comentários:

CARLOS ALBERTOPIMENTEL disse...

Parabéns finalmente o reconhecimento ao grande jogador do futebol de salão e de campo de Campina Grande, Jobedis pela sua competência, pelo seu caráter, pelo homem maravilhoso como ser humano. Uma Homenagem super justa.

Anônimo disse...

MERECIDA A HOMENAGEM, DEDICOU SUA VIDA AO ESPORTE EM GERAL, SEMPRE COM UMA DISPOSIÇÃO INVEJÁVEL. QUE DEUS O CONSERVE POR MUITOS E MUITOS ANOS...
Rene Martins Junior

solange disse...

JOBEDIS, adorei o site, o link Dos jogos colegiais do passado e do Colegio Estadual me deixou emocionada de tantas saudades daquela época, passou um filme na minha cabeça, lembrando do trabalho maravilhoso que realizamos,das conquistas que tivemos e das pessoas maravilhosas que fizeram parte desta história . Parabéns pelo seu trabalho....Realmente vc era um grande atleta. Ameiiii...Um abração Solange G. Bandeira de Melo

Nelson disse...

Parabens ao Jobedis
Sempre acesso o Museu do Esporte de Campina Grande onde morei por longos 20 anos e acompanho as noticias. Parabéns pelo trabalho. Eu, sou o treinador de futebol aqui e em Porto (Portugal) . Sempre falo sobre o portal para os jogadores. Abraços e continuem com ess

Helio disse...

Glauco Kardec Parabéns pela iniciativa, pois está pessoa e realmente um marco no futebol, não só de Campina grande e sim do nosso Estado pois passou como atleta de seleção Paraiba nos jogos universitários brasileiros como Nego Gilson seu colega de time por longo período e de quem eu era fã, parabéns Jobão o canhão do “Gigantão”, você merece está homenagem, e nós aqui em Cabo Verde onde estamos ficamos muito felizes (eu e minha família e amigos) por essa homenagem.
Helio Vinagre da Silveira

Anônimo disse...

Parabéns ao Dr: Glauco e ao Museu na pessoa do Jobedis realmente um cracaço de bola, é muito legal rever muitos caras que jogaram nessa Campina Grande do passado,ja que sou um deles. Gostaria de dar uma sugestáo, pois poderia ter mais fotos dos grandes times amadores de Campina o Linense, Textil, Nacional de Zezé com o finado Adroaldo (pense num cara bruto) e Paulistano do finado Uray, do Corinthinhas de Casa de Pedra, e até o Raposinha de 1973 onde fomos campeões (Eu e o homenageado Jobao) amador invicto de campina Grande,q ai eu vo ta lá...poxa e o 11 da Vila também...ja tiveram grandes times!!! Obrigado e abraços a todos...parabens Jobão!!!!!!

Cicero disse...

Glauco parabéns pela Matéria, eu não apenas conhecia o Jobedis dos meios esportivos, mas na minha época de adolescente jogando pelo Corintinha do Centenário, o saudoso Fuba Vei nos bares do bairro sempre a falava da potencia do chute do Jobão, depois eu o vi jogar na quadra da AABB e pode comprovar o que dizia o velho treinador.
Cicero Galdino Sousa

Anônimo disse...

Tornaria, repetitivo aqui, da os parabens, ao grande jobedis, afinal, sou muito suspeito p/ dizer isto! mas....como não repetir?? já que estas paginas do museu é muiiiito especial, e muito comentadado nos meios esportivos
Glauco sua homenagem ao irmão e grande jogador ficou muito bom ele merecia mesmo.
Guega

Marcos Menezes disse...

Jobedis eu não o conhecia pessoalmente, mas no ano passado fui apresentado através do Marcilio Soares no encontro no Clube Campestre, parabéns pelo trabalho desenvolvido em pról do esporte amador do passado de nossa Campina Grande que tanto nos orgulhamos, vc merece como atleta e pessoa integra, humilde e comprometida com aquilo que se dispos a fazer, parabéns. E graças ao site pude encontrar uma foto do infantil do AABB time q eu defendia na época, foi muito bom rever aquela foto e relembrar do amigos e do treinador Alberto de Queiroz
abraços

Jose de Arimatéia Motta disse...

Bem lembrado, bela homenagem ao Jobedis. Eu ainda era menino quando assistia ao Treze de futebol de salão jogar contra o grande rival e cheio de cobras como: Alexandre, Toinho, Marcilio, Cyl e o goleiro Tom, tinha apenas 10,11,12 por ai, as não me esqueço da maravilhosas partida do Treze que deu uma goleada de 8 x 1 no Campinense e o zagueirão jobao jogou uma barbaridade e não deixou os atacantes do campinense jogar, para delírio de nós trezeanos. Realmente o Jobedis foi um dos grandes jogadores ficou em minha memória e jamais vou esquece-lo.

Anônimo disse...

Faço, das palavras do Glauco, as minhas!!!! nada a acrescentar, é isto mesmo, o cracaço jobao agora tira horas, pra fazer outros felizes, com esta postagens maravilhosas do museu, com fatos e fotos. Parabens Jobedis vc mererece pela sua competência e atleta e agora de pesquisador e escritor!!! e que ao iniciar 2014, tenha muita saúde, força de vontade e continue com este "cantinho" do esporte amador, p/ alegria de muitas familias, meu caro!!! ah!!!
Waldir Silva Morais

Hildeman Ribeiro disse...

Não existe comentários como cidadão e grande jogador que foi. Você meu grande Jobédis é simplesmente o CARA.

Marise Neponuceno disse...

Jobão
Que seus caminhos permaneçam sempre iluminados, para que você possa
continuar a iluminar também aqueles que têm a oportunidade de trilhar como você, um trechinho desta longa jornada!

Osvaldo Pereira Vadinho disse...

Amigo é aquela pessoa com quem conversamos sem reservas,
independente da hora ele sabe oferecer o aconchego do seu coração sem pedir nada em troca, e quando ele precisa sabe que pode fazer o mesmo sem objeção, não importa o tempo que estejam distante fisicamente, amizade é irmã do amor e não tem cara, tem reciprocidade, afetividade, respeito, carinho, confiança e alegria. É assim Jobedis que vejo nossa amizade desde nossa infância aos dias de hoje. Valeu!!!

Honório Pedrosa disse...

Das mais justas homenagens deste blog.
Glauco disse tudo e ainda foi parcimonioso por ser seu irmão. Só queria acrescentar uma coisa:
SE FOI CRAQUE NO PASSADO, HOJE É UM CRAQUE COMO CRONISTA.

Abraços amigo Jobão e muita paz, saúde e fé.

Noro Pedrosa.

galizza disse...

Um dos maiores “centrais ” do futebol paraibano, de muita disposição e ao mesmo tempo clássico e elegante. Essa posição, no tempo do sistema 1-2-i, se constituía num trabalho maior do que o exercido por qualquer outro em quadra. Centralizava tudo, em torno dele girava um time, por isso alguns cronistas o determinavam como o "central pivô ou o peão de uma equipe". Havia também quem designasse o omo o eixo do time.Foi jogador que todos os times gostaria de te-lo no elenco. Era um craque de bola

Mariluce disse...

VALEU, JOBAO! TORCI VÁRIAS PELO GIGANTÃO NOS JOGOS COLEGIAIS E POR VOCE .PARABÉNS PELOS COMENTÁRIOS QUE MOSTRA QUE CAMPINA GRANDE E GRANDES JOGADORES DO PASSADO . OS GRANDES CRAQUES DO PASSADO DE CAMPINA MERECEM SER LEMBRADO PELOS NOSSOS GOVERNANTES. AINDA BEM QUE AGORA O RESGATE ESTA SENDO FEITO PELO GRANDE CRONISTA QUE VC SE TORNOU

Ana Maria Feitoza disse...

MERECIDA A HOMENAGEM, DEDICOU SUA VIDA AO ESPORTE EM GERAL, SEMPRE COM UMA DISPOSIÇÃO INVEJÁVEL. QUE DEUS O CONSERVE POR MUITOS E MUITOS ANOS AGORA COMO CRONISTA...

Carmem Mendes (Carminha) disse...

HOJE, VEIO À MINHA MENTE, OS ANOS 70, LÁ NO "AABB", JUNTO COM A TORCIDA FEMININA, , NÓS VIBRANDO E GRITANDO OS "GOLS", QUE IAM ACONTECENDO. È... SE CHEGASSE 5 MINUTOS ATRASADO, NÃO VIA O 1º GOL, POIS AQUI NAS OLIMPIADAS ESTUDANTIL ERA ASSIM, GANHAR DE 3 ERA APENAS TREINO, PORQUE JOGO ERA SEMPRE UNS 5, NO MÍNIMO. GOLS??? DEIXO PRA VCS, QUE ESTÁ LENDO, ESCOLHER:- VALDIR VENTINHA, GERALDO LEAL? OU O GRANDE JOBÃO EM NOME DOS QUAIS, RENDO MINHAS HOMENAGENS A TODOS. FORAM TARDES MEMORÁVEIS, QUE ATÉ UMA LÁGRIMA, NESTE MOMENTO, DESCE PELA FACE......

Paulo Roberto disse...

Gostaria de parabenizar este Museu que revive memorias tão expressivas da nossa cidade, felizmente faço parte de grupo pois atuei nos times da cidade, Mas queria deixar meu apreço pelo amigo, e grande jogador da época 1970 que todos conheceram que foi o JOBÃO, grande atleta em todos os esporte que praticava, de uma raça enorme e uma pessoa de coração enorme, quem deve ter fotos da época com certeza é o professor Chagas que foi diretor e técnico do Estadual da Prata. Grande amigo, forte abraço Jobao, estou voltando para casa ano que vem e aposentado e queria revê-lo , abraço, Paulo Roberto

MARIA DA PAZ MENDES disse...

DR: GLAUCO KARDEC ÓTIMO TRABALHO, EXECUTADO POR VC, NESTA HOMENAGEM A ESTE EXTRAORDINÁRIO HOMEM, JOGADOR, CRAQUE ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA, IRMÃO. POR TER SIDO, SEU FÃ, QUANDO JOGAVA PELO CAMPINENSE., JOBEDIS MAGNO É DAQUELAS PESSOAS, QUE PERTENCEM A UM GRUPO SELETO DE SERES HUMANOS E JOGADORES ESPECIAIS. ALGUNS DAQUELES CRAQUES DO PASSADO FOI JOGAR LÁ NO TIME DE CIMA, JUNTO A OUTROS AMIGOS QUE NOS DEIXARAM PREMATURAMENTE, E PARA NÃO COMETER NENHUMA INJUSTIÇA, CITAREI APENAS ALGUNS , QUE ESTIVERAM A SEU LADO, FAZENDO E EVITANDO GOLS PARA A ALEGRIA DE MUITOS: LUCIANO SODRE, BELO MADALENA, CYL, PAULO RAIFF AO CITAR ESTES ESTOU, COLOCANDO NO CORAÇÃO DE CADA UM, A LEMBRANÇA DE OUTROS QUE NOS ALEGRARAM, NOS SABADOS. JUSTA HOMENAGEM. UM ABRAÇO FRATERNAL, NA FAMILIA QUE FICA. E PARABENS PELAS SUA HOMENAGEM E PELAS BELA N MATERIAS QUE VC PUBLICA CARO JOBÃO.! !

Wdilson Campos disse...

Valeu Glauco, finalmente tirou o cara do "anonimato". Justa homenagem. Parabens

Moura disse...

Sou tTestemunha do talento de Jobão, o ex-jogador (hoje pesquisador e escritor), vou muito mais além ao se referir ao homenageado. É muito justa esta homenagem, porque o Jobão realmente jogou muita bola. Além disso, ele era extremamente generoso com seus companheiros, ele era nosso treinador com apenas 18 anos de idade no juvenil do Colegio Estadual da Prata nos jogos Colegiais, ele jogava no adulto, e jogou ao lado de Valdir Ventinha, Gil, Geraldo Leal, Ademildo entre outros que não me lembro, quando tinha apenas 18 anos. Ele era apenas 2 nos mais velho do que eu e me lembro bem do quanto ele era brilhante como jogador e amigo. Ele foi um grande conselheiro, que me passou muita coisa boa. Além de todo o talento que tinha com a bola nos pés, ele agia como um verdadeiro paizão para o mais jovens, e eu tive a honra de treinar ao seu lado.

Aline Maria Monserrath disse...

Que linda homenagem que que seu irmão fez para vc e pelos inúmeros comentários que seus amigos e suas amigas fizeram para você, é bom saber que temos amigos verdadeiros que não se cansam de demonstrar seu carinho por vc. E pelo que li no museu e de sua história resumida você merece muito essa homenagem, pela pessoa que é, guerreiro, sempre homenageando antigos atletas desta grande cidade, sorrindo apesar da enorme dor pela morte do irmão, e nos dando um belíssimo exemplo de vida. Saiba que tenho uma enorme admiração por você! Mesmo de longe e não te conhecendo pessoalmente, já te considero uma amigo, sou sua seguidora e estou torcendo muito por você! Abraços, e fique com Deus!

Nereu Ramos disse...

Realmente era um cracaço de bola

AltairSantos Fonseca disse...

Tenho lido muito atentamente e com fequência os artigos do nossos amigo e grande Jogador do passado Jobedis que se reporta com maestria e conhecimento de causa, sobre fatos dados e passados do esporte em nossa cidade, reforçando a gelaria que registra a bela história dos idos campinenses de décadas atrás. Parabéns ao Glauco bela homenagem ele realmente era um craque no futebol e agora nas escritas!

Anônimo disse...

Parabéns Jobedis, pela familia que tens e pelo trabalho que fazes. Deus Te proteja, e feliz Natal e muito bom 2014.
Zezito

Magna disse...

está entre os maiores craques queCampina Grande já produziu, lembro do grande jogador de futebol de salão e de campo nos jogos colegiais de Campina Grande do passadoJ, que vi jogar. e vibrar pelo seu time do gigantão da Prata. Parabéns pela lembrança, pois é muito bom rever o passado.

Responder

Antonio Ribeiro da Paz disse...

Antes de tudo, quero parabenizar Dr. Glauco, pela sua iniciativa, porque, até então, ninguém tinha homenageado o criador do Museu. Portanto meus parabéns Doutor Glauco Kardec de Brito Neves.

MARCOS SOARES disse...

Merecidamente homenageado. Parabéns!!!!

Antonio Marcos Barbosa Bezerra disse...

PARABÉNS JOBÃO. VÊ SE ANO QUE VEM NÃO VAI MARCAR NEGÓCIO NA HORA DO ENCONTRO.

Glauco Kardec disse...

obrigado , Sr ANTONIO RIBEIRO DA PAZ

Anônimo disse...

VALEU GLAUCO, SÓ VC PARA FAZER UM COMENTÁRIO DESSE DE JOBÃO, SE NÓS O CONHECEMOS IMAGINA VC COMO IRMÃO E FÃ, QUEM PODE DIZER O CONTRÁRIO, SÓ OS QUE REALMENTE NÃO GOSTAM, POIS QUEM FOI QUE AGRADOU A TODOS"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! UM ABRAÇO PARA TODOS.

Dinaldo Queiroz disse...

Jobao alem de craque colocava a defesa no lugar e vi muitos jogadores pipoqueiro irem armar tanto no futebol de campo como de salão

Julio Cesar disse...

Jobao tem uma história bonita. Na época ele tinha potencial para jogar em qualquer equipe do futebol brasileiro. Basta compara-lo com os profissionais que jogam hoje.

José Do Amparo Filho (Zezito) disse...

Queremos lhe parabenizar você Jobão pela vitoriosa carreira, por representar muito bem a nossa cidade. Parabéns também pelo excelente trabalho que você realiza no Museu do Esporte. Pedimos que você deixe o seu e-mail para que eu possa entrar em contato com você.

Sydinho disse...

Vcs não imaginam como estou me sentindo neste momento. Voltei aos meus 15 anos. As lágrimas me veem aos olhos, pois lembro da alegria de meu velho e falecido pai, pulando de alegria na AABB com uma votoria do Treze de futebol de salão na forte equipe do Campinense com Toinho, Cyl, xandre e Marcilio Soares por 8 x 1 e jobãoa espantando na zaga junto com Natal e o Toinho de Natal acabando na frente levando o Galo da Borborema a uma grande vitória esta bela vitória.Daí virei Trezeano até hoje e repasso aos meus filhos esta história. Parabéns Jobao, que Deus te ilumine e multiplique seus dias de vida entre nós. Pois vc nos traz as mais preciosas lembranças e conta com detalhes cada episódio e homenagens. Um beijo e um abraço.
Sydeney

SILVANA disse...

PARABENS JOBEDIS VOCE É UM ILUMINADO E CONTINUARA SENDO UM CRAQUE DO PASSADO EHOJE UM BOM MARIDO, BOM PAI E BOM AMIGO NA VERDADE BOM EXEMPLO PARA TODOS E TODA A FAMILIA.

JOSUSMAR farias (Josa) disse...

Jobão foi na minha opinião o maior zagu deiroe todos os tempos na historia do futebol de salão de Campina Grande, ideveria pelo seu tabalho receber um titulo da camara dos vereadores, e sera muito justo porque na época ele foi um exemplo de otimo jogador para todos nós e foi destaque no na Paraiba, quem acompanhou os jogos dele tem até hoje marcado na memória as jogadas espetaculares feitas por ele, ficou na historia do tempo, porque hoje não se vê mais nem na seleção brasileira de futsal.digo e confirmo.

LOURIVAL CAMPOS SILVA disse...

Grande Jobão, tive a oportunidade de vê-lo jogar,e conhecê-lo pessoalmente,um cracasso,e uma pessoa super gente boa, muita alegre,sensacional. Parabéns por esta justa homenagem, parabèns também ao Glauco pela iniciativa ja que faz tanta homenagem a tantos grandes atletas do passado tinha de aparecer alguem para homegeá-lo pois era grande jogador de futebol de salão e de campo jogava em qualquer time do Brasil se quizesse. Grande abraço,Jobão

José Ricardo Neyva disse...

Esse merece todas as homenagens em vida, por tudo que fez nos campos de futebol de peladde futebol de salão de campina Grande e na Paraiba. Jobão, era a prova que craque nós temos e aos montes, só falta a tão esperada oportunidade...Jobão...craque e acima de tudo, um excelente caráter. Parabéns pela lembrança desse cidadão que escreveu e ainda escreve a história num dos capítulos mais importantes do esporte de nossa "rainha da Borborema"

JOÉLMA F. DA COSTA LEITE disse...

Ainda adolescente eu tive a grande oportunidade de assistir aos vários espetáculos proporcionados por você Jobedis Magno. Naquele JOGOS COLEGIAIS de nossa cidade na decada de 60 eu estava lá meu ídolo. Justa homenagem. Parabéns pela iniciativa do seu irmão Glauco Kardec.

Judecy Maia disse...

ParabénsJobedis Magno por nos proporconar uma viagem ao tempo e fazer revivermos histórias que muitas vezes só ficam na lembrança, principalmente neste caso citado da Joelma dos jogos colegiais no qual estive presente. JOBÃO, esse pedacinho de sua história traduz a imensidade de momentos bons que passamos naqueles anos. Você merece todas as homenagens, Você era tambem meu ÍDOLO.

Carlos Santos Filho disse...

Sem sombra de dúvidas este atleta merece essa matéria especial. Merece pelo fato de ser um gigante dentro de quadra (apesar de na epoca não ter um grande porte físico). Era um jogador que marcava, tinha qualidade no passe e é um verdadeiro guerreiro, soava a camisa, literalmente jogav com prazer e se doava o tempo inteiro, era muito bol assistir sua raça em quadra.

Guilherme disse...

Lembro dos grandes entusiastas da época Tive a felicidade de jogar com Jobão, um dos maiores craques que Campina Grande já teve, numa aprovação quase unânime de todos do esporte. Atleta de equilíbrio perfeito na prática de qualquer modalidade esportiva, até mesmo no recreio do Colegio Estadual , era o “bam-bam-bam” na quadra de esporte. E hoje, por ironia do destino, estou aqui no seu museu lhe fazendo esta homenagem.... ...é a vida!!!

Anônimo disse...

De Fernando Cangurú. Franca/SP.
Linda e merecida homenagem retratada pelo meu irmão Glauco ao meu outro irmão Jobedis. Fui criado no Bairro São José e estudei no Estadual da Prata e na antiga UFPB (hoje UFCG) juntamente com o homenageado, portanto somos amigos/irmãos. Quiz o destino me proporcionar o prazer da sua convivência e o orgulho de disputarmos juntos handebol, basquete, voley e futebol de campo, sempre como campeões no Gigantão. Jogamos futebol de campo pelo Everton e Boavistense. Não tive o prazer de jogar futebol de salão, pois sempre soube reconhecer minhas limitações. Fomos companheiros de biritas no Bar Cristal, em Anacleto, no Flórida, no Bar do Cuscus, enfim, em assustados, tertúlias, festas universitárias, cabarés e tudo mais que os jovens de nossa época se divertiam. Éramos tão grudados que muitas namoradas que tivemos eram irmãs. Temos tantas histórias pra contar que um ano seguido ainda será pouco para contabilizá-las. Jogamos em quase toda a Paraíba e em algumas cidades de Pernambuco e, em todas elas, sempre há um causo em particularidade. Fiz este pequeno relato para explicitar que sou testemunha dos grandes feitos deste imenso amigo/irmão. Todas as palavras expressadas por Glauco são verdadeiras, porém não representam tudo que se traduz de Jobedis, talvez porque vindas de seu irmão, pessoa singela em seus dizeres. Jobedis foi e sempre será um dos maiores amigos que conquistei na vida, tudo pela sua lealdade, irmandade, bondade, caráter e, acima de tudo, a alegria de viver com seus amigos e sua linda família. Obrigado Glauco pela homenagem e viva JOBEDIS o craque dos esportes e craque da vida. Parabéns do seu amigo/irmão, Fernando Cangurú.

Adicionar Amigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adicionar Amigo disse...

Parabéns Painho, hoje estamos tristes com sua ausência... Mas o ceu está em festa com a chegada do nosso Anjo! Te amo para sempre...
Carlinha

Postar um comentário