quinta-feira, 19 de abril de 2012

QUEM ERA CRAQUE - SON

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


                SON
Falar o nome Wellison Alves Gomes  pouca gente saberá, mas SON ex-zagueiro do Everton, do Treze Futebol Clube,  daí sim todos saberão, pois marcou época e  fez sua história vestindo não só as camisas citadas  mais as cores do time amador do Boavistense, Desportiva Borborema e da seleção Universitária de Furne.

Son e alguns atletas tornaram a equipe do Everton  do Everton do Bairro do São José uma das melhores equipes de futebol de pelada de todos os tempos  da nossa cidade.

Tudo começou nos campos de pelada de nossa cidade. Seus primeiros passos no futebol foram dados nas peladas no meio da rua. Depois veio seqüência natural das coisas:  Aos 12 anos de idade já chamava atenção de todos. Nas peladas era o primeiro a ser escolhido e, aos 13 anos de idade já jogava entre os adultos. A carreira do jovem jogador foi despertando interesse de todos, mas foi o seu treinador do futebol de salão do Trezinho “Pai Vei” , que o levou para a equipe infantil do Everton Esporte clube, se juntando a outros garotos (conforme fotos):
                                   TIME INFANTIL DO TREZE DE FUTEBOL DE SALÃO
Nesta foto Histórica vemos: Pai Vei, Luciano Sodré, SON, Geraldo Leal, Oto Salgues e Chó. 
Agachados: Marinaldo, Tadeu Feioza, Chiquinho Alegria e Madruga


 Na época existia a forte equipe do AABB, formada pelos jogadores Buel, Nem , Sandova, Tiquinho entre outros. A equipe do Trezinho, deu muitas alegrias aos torcedores da bairro . Foram muitos os pedidos para que o jovem jogador se transferisse para outros times, mas todos em vão.

Em 1971, jogando pelo aspira surgiu como a grande revelação do time. O treinador Fuba confiou no seu futebol e o lançou no time principal. Aos dezoito anos já era um craque cobiçado pelo Sport de Recife  bom futebol de Son despertou a atenção de vários clubes de outros estados, um deles o Sport de Recife . O jogador foi aprovado nos testes, mas foi impossibilitado de ficar na equipe devido a dificuldades da época.), mas o seu pai não o deixou se transferir para o futebol pernambucano.

SON jogava com inteligência. Versátil, atuava em várias posições da defesa, o que facilitava sua escalação para o treinador. Era duro, viril, sem ser violento, ele tomava conta do seu setor jogando sério e sem oferecer muitas oportunidades para os adversários. Tinha um grande senso de antecipação. Por ter uma técnica apurada, ele, numa época em que os zagueiros não passavam da linha intermediária, ia ao ataque e fez alguns gols pelo time. Tudo isto o transformaram em um dos maiores zagueiros e ídolo da história do time do Everton e do Treze Futebol Clube.

Em 1976 surgiu o Desportiva Borborema aqui em Campina Grande , uma equipe que provocou o desmanche de alguns dirigentes do Campinense, pela estrutura oferecida aos atletas, e Son foi um dos contratados juntamente com outros jogadores do Treze entre eles Fernando Canguru, Adelino e Gil Silva. Em virtude de suas boas atuações no novo time o Treze o requisitou de volta, o jovem jogador retornou  para o Treze mas jogou pouco tempo preferindo terminar seus estudos, retornando em seguida para jogar no time do Everton por alguns anos.

 Onde anda?
Son  é casado e mora  no bairro do São José, ainda bate uma bolinha, e continua sendo o mesmo caladão de sempre.   hoje descansa das lidas do futebol no aconchego do seu lar ao lado de seus familiares e trabalhando na Prefeitura  de Campina Grande. 

Grande "Son", obrigado por tudo que demonstrou de positivo na sua vida e como grande atleta. Todos o admiram pelo jeito simples, sincero, honesto e calado de ser.

Algumas fotos do Atleta e desportista:


                                  Everton Bi Campeão Suburbano de 1973
Maribonde, Amigo, SON, Pedro Sandu, JOBEDIS, Chiquinho, João Batista.
Agachados: Lulu Doido, Picolé, Tonheca, Fernando Canguru, Nenê, Evandro e Luizinho Bola Cheia

                         
Tres jogadores considerados idolos do Everton
Jobão, Fernando Canguru e Son

Add caption

                                                           Son na Desportiva Borborema
Sociedade Desportiva Borborema - O Gavião. Equipe de futebol que foi fundada em Campina Grande e que durante sua existência jamais perdeu para o Campinense.
Em pé: Severo, Ari, Som, Jorge Luiz (goleiro), Birungueta e Paulo Marcelo.
Agachados: Gato, ?????, Zé Carlos, Fernando Canguru, Odon e ?????.
Obs. Se estiver errado, corrijam, por favor.





18 comentários:

Anônimo disse...

Amigo de infância,Sonzão...em qualquer fase de minha vida, você será sempre uma eterna lembrança!
A saudade nos faz mais amigos ainda, trilhamos caminhos diferentes, mas mesmo o tempo passando, nunca apagará tanta coisa boa que o nosso amigo Jobão aqui relata a seu respeito, você é especial e merece esta homenagem.
Ter jogado ao seu lado é um privilégio, tú jogava muito...pela manhã, a tarde e a noite kkkkkkkkkkkkkkkkkk, tem jeito Sonzão, esse é seu amigo de sempre com sua suas gréias, mas sinceramente falando, foste um grande craque desse tempo maravilhoso de um futebol bem jogado, sabia tudo de bola.
Agora meu grande amigo, só para mostrar o quanto temos uma amizade bem antiga e concretizada a qual teve início a partir de nossos pais, aí nos mostra o alicerce, veja a seguir alguns nomes que nem é preciso discorrer de muitas linhas para que você entenda, curta e lembre com saudades:
-Grupo Clementino Procópio
-Galinho de Biu o feio
-Racha de bola de plástico ao lado do Sesi
-Colégio Estadual (estudos e o racha)
-E o nosso querido Everton
Amigão Son, que Deus lhe dê o poder de nunca desanimar, e que possa olhar para o futuro com alegria e esperar algo de bom todos os dias.
Levante os olhos para a vida, e que ela possa lhe parecer linda sempre.

Jonas didi...seu amigo de fé camarada, amigo de tantas jornadas, forte abraço!!!

Anônimo disse...

Faço questão de ser o primeiro a postar um comentário sobre este atleta e cidadão inquestionável de Campina Grande. Son tornou-se um dos maiores zagueiros que vi jogar, tanto pela categoria como pela raça que sempre demonstrou em campo. Fomos companheiros no Everton, no Treze, no Boavistense, nas seleções universitárias da FURNE e da UFPB (hoje UFCG) e em todos fomos campeões. Uma justa homenagem ao atleta e amigo/irmão. Son, obrigado por fazer parte do seu rol de amizade, afinal somos amigos há quase 50 anos e seremos por toda a eternidade. Abraços, Fernando Cangurú.

Anônimo disse...

Amigo Fernando cangurú, perdeste kkkkkkkkkkkkkkkkk,Jonas didi foi pela ponta e chegou primeiro, quem mandou vc mudar de posição e ir para centro avante,

Somo amigos e parceiros,

Jonas didi,

Anônimo disse...

Prezado Jobedis,

Um dos maiores amigo meu do São José, foi Nilson Cadê. Por acaso vendo esta reportagem sobre o Son, via a foto dele no Everton, e gostaria de ter noticias do Nilson....

Sds/Zezito

João Mario disse...

Concordo com o amigo Fernando, sobre as suas considerações sobre Son em relação a parte técnica como um dos grandes zagueiros do nosso futebol, mostrou isso quando vestiu a camisa do maior time de futebol da Paraiba o TREZE FUTEBOL CLUBE !Fora de campo é uma pessoa de bom caráter, educado e me sinto gratificado em desfrutar da sua sincera amizade !
Parabéns Son !

Anônimo disse...

VALEU JOBÃO GRANDE SON,AMIGO DE QUALIDADE,E CRAQUE, MEU ZAQUEIRO DO TREZE, TREINEI NO TREZE COM SON E CIDÃO, NOS ANOS 70,QUANDO ZE PRETO ERA TECNICO, DEPOIS FUI PARA O RIO DE JANEIRO, SON E GIL NÃO SEI DOS DOIS QUE FALAVA MAIS, SÓ FIZ TREINAR NÃO CHEGUEI A JOGAR. ESPEDITO VILAR, UM ABRAÇO

Anônimo disse...

As homenagens afunilaram e chegou a Som, um dos melhores zagueiros com quem joguei. Versátil, além da zaga jogava no meio de campo com a mesma eficiência e inteligência. Foi meu companheiro no; Everton, Boavistense e Flamengo de Serra Branca. No Everton ajudamos a formar um dos melhores times do amadorismo campinense. Era tão bom jogador que foi para o Treze e nos honrou com memoráveis atuações. Uma pessoa de caráter boa índole, extremoso pai. Sábado, próximo passado o encontrei (coisa rara) no Bar do Carioca e rememoramos os tempos idos. Um grande amigo e um “chato” zagueiro para os atacantes.
Parabéns, Jobédis pela merecida homenagem.
Som um abração!
Vadinho

naldo disse...

grande amigo,son sem duvida é uma pessoa muito querida entre nos eu morava na mesma rua e chegamos a jogar nos rachas do campo do sesi son era pequeno mas ja queria jogar entre os mais velhos,sua familia foi sempre prestativa com todos os seus amigos,son mandei pra jobão aquela foto que tiramos na bahia da traição fazendo a feira,nos ficamos numa casa que ia ser uma farmacia vc vai ver a foto um abraço meu amigo

Marcílio Soares disse...

Acho que já falaram tudo a respeito desse grande zagueiro que é o SOM.
Sem dúvida alguma, considero um dos melhores jogadores que apareceu em Campina Grande, e não entendo por que Som não jogou num time de maior expressão lá pelo lado do Sul do País. Pena, mas fica em nossa memórias dos bons jogos que fez atuando pelo TREZE.
Som, um grande amigo!!! Receba meus cumprimentos por esta justa homenagem merecidamente, que Jobão faz a sua pessoa.
Lembra-se das peladas nas férias, no Colégio Estadual da Prata??? Aquela época marcou muito em nossas vidas.

Grande abraço.

Mário Vinícius disse...

Faço coro aos comentários já apresentados sobre Son: é impossível não admirá-lo pelo futebol que apresentou em tempos áureos. Se fosse nos dias de hoje, não duvido que estivesse brilhando em um dos grandes clubes brasileiros. Longa vida ao ex-atleta alvinegro !

Wdilson disse...

Corroboro plenamente com todos sobre o SON. Amigo de primeira linha. Jogamos juntos pela UFPB nos jogos Universitários de 1982 (se não me engano) no qual fomos campeões ao lado de Martinho, Marcelo Boião, Wallace, Bernardo, Nenen (comandados por Cirilo e o velho Ivo e Cabel) e outros. Bons tempos. Valeu Sonzão.

Anônimo disse...

Amigo Fernando, fiz aquele comentário brincando com o amigo sobre quem fez o primeiro comentário, te conheço e sei que não ficaste chateado, veja que nossas mens ao nosso grande amigo Son, foram postados exatamente as 17:15 hs...mas lembre-se, seu amigo Jonas didi já idoso e é Deficiente Auditivo, daí a..
" prioridade" do minha mens ficar acima e em primeiro, kkkkkkkkkkkkkkkkkk tú me conhece bem!
Abraços, Jonas didi

Roberto Guarabira disse...

Parabéns Jóbedis, por mai uma justíssima homenagem a mais um dos nossos grandes craques, amigo leal e cidadão de conduta ilibada.
Son foi ( e ainda é craque na pelada de veteranos do Bola de Ouro)um dos maiores zagueiros que vi jogar. Eu fico "doente" quando algumas pessoas adqui mesmo da nossa terrinha comentam sobre monstros sagrados como Tomires, Fraga, Manoel Veiga, Deca, Paulo Ricardo e esquecedm de colacar Son entre estas feras.
A colocação, a impulsão e o senso de cobertura de Son, desde o tempo de "peladeiro" era ( e ainda é )uma coisa impressionante.
Parece que ele divide aquela grande área em triangulos e só corre pela hipotenusa ( que é o menor caminho, o atalho) e por cima ele usa os conhecimentos da geodésica e não perde uma bola de cabeça pra ningém.
Craque com C (c maiúsculo).
Justíssima homenagem, meu prezado amigo Jobão.
Roberto Guarabira.

Anônimo disse...

Caro Jobão, muito justa a homenagem ao nosso amigo Son. Como atleta teve uma carreira coroada de êxito e que cidadão é de boa índole. Assistindo jogos do Galo é digno de registro o carinho com que Son trata o seu filho, por isso digo sem medo de errar Son é um grande Pai e consequentemente um bom esposo. Conquistou inúmeros títulos por onde transitou. Fez uma legião grande de amigos. Minha amizade com Son teve inicio via nossos pais. Seu Iraci e papai eram criadores de galo de briga, esporte muito praticado pela geração deles. Para quem não teve a oportunidade de ver Son em atividade convido a assistir o racha do Bola de Ouro, nos sábados a tarde. Costumo brincar dizendo que quem levou Urai (de saudosa memória) para o Treze foi Son e que junto com Wdison de Campos fizeram zaga com Urai kkkkkkkkkk. Abs. Nego Braulio

Anônimo disse...

Meu grande amigo Sonzão joguei com ele com o Cadé Pedro Sandú e outros nos anos 80 gente boa gente fina parabéns a todos. abraços de Itamar Alves.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Podia ter jogado em qualquer time do Brasil .So não gostava quando nas peladas do campo do SESI era adversário .Gracas a Deus sempre jogamos juntos.
Amigo de toda família,ao lado de nego Gilson e Fernando Canguru eram os melhores jogadores da nossa época .
Filho exemplar aprendendo com seu IRACI ser o
pai dedicado hoje .
Abraços do seu amigo

Geraldo Leal

Anônimo disse...

Jogar na posição de goleiro, tendo SON como lateral era uma preocupação a menos por aquele lado do campo. Com ele, havia a possibilidade de reposição de bola com a mão, ao invés de um balão pra frente, a não ser quando ele estava marcado. Esse tipo de reposição eu fazia com tranquilidade nos bons tempos em que jogamos juntos no campo do Colégio Estadual da Prata e fora dele, defendendo as cores verde e branco do time de futebol de campo do citado colégio nos jogos estudantis. Zagueiro clássico, rápido, seguro, duro e leal na marcação, SON era muito bom no apoio ao ataque. Para mim foi uma honra ter jogado ao lado dele na época do colégio e privar da amizade dele fora de campo, até os dias atuais.
Saúde e felicidade para você SON.
Fraternalmente,
Bené

Postar um comentário