sexta-feira, 24 de maio de 2013

QUEM ERA CRAQUE - LULINHA

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


O Nosso homenageado de hoje surgiu no cenário esportivo campinense como um pequeno “raio”, foi fazendo alarde por onde passava. Apesar de ter logo aparecido nos times do bairro do Monte Santo e Bodocongó (jogou nos seguintes times de pelada de nossa cidade: Milionários, Sapateiros, Nacional e no Vila Nova).

Não teria sido logo reconhecido se não tivesse ido para a base do Treze Futebol Clube. O treinador do Galo o “Fei” quando viu a intimidade do moleque com a bola, não teve dúvida, esse é o garoto que eu quero para o meio de campo ou no ataque do Galinho, para os amantes do futebol, simplesmente “Lulinha”. 

Qualidade é que não faltava ao garoto, toque de bola refinado, lançamentos apurados, chute em gol perigoso e uma extraordinária arrancada com velocidade. Na imaturidade dos seus 14 anos, já conquistava o seu 1º título no time de juvenil do Galo da Borborema conforme foto abaixo:

Nos anos consecutivos já estava ajudando a conquistar mais um título. Seu futebol era notável como meia direita e conseqüentemente o seu clube agradecia, já jogando no time profissional com apenas 17 anos continuava a sua coleção de  títulos no Treze sendo Tricampeão da cidade sendo até hoje o único jogador a ganhar 3 anos consectivos o referido






Foi um dos jogadores que mais vezes vestiu a jaqueta Trezeana em sua história, além de ser um dos maiores goleadores do time em todos os tempos. Não há quem conheça um pouco das coisas da equipe galista, e não tenha ouvido falar do craque que dedicou a maior parte da sua carreira, defendendo a equipe do bairro do São José.

Filho doex jogador de futebol Lelé que foi ídolo de alguns times de pelada de Campina Grande e de alguns times profissionais entre eles; Paulistano, Treze, Campinense, Botafogo de João Pessoa,  que entendia o porque do amor daquele menino pelo futebol.

A partir daí, foi cavando um espaço na equipe e conseguiu aos poucos o posto de titular. Desde então, foi uma sucessão de boas apresentações que serviram para registrar seu nome na história do clube, permanecendo até hoje. Defendeu a camisa Trezeanaaté 1988, depois rodou por alguns times da Paraiba e do Brasil entre eles:Botafogo, Atalaia de Bananeira,  Nacional de São Paulo, Ubiratã do Mato Grosso do sul, Cruzeiro de Arapiraca, Icasa de Juazeiro /Ba, Ipanema de Santana de Ipanema Alagoas. Encerrando a carreira em dezembro de 1989 e até hoje tem o Treze como seu time do coração.

Hoje já aposentado da bola mas não do trabalho exerce uma função na UFCG.

Pois é amigos em 86 anos de história, o Treze Futebol Clube talvez nunca teve um atleta que fez tanto sucesso e que conseguiu tamanha identificação com a torcida como Luiz Carlos do Nascimento o “Lulinha”. Considerado um dos grandes jogadores do Treze Futebol Clube de todos os tempos, o craque marcou época na década de 80 e até o presente momento foi o único jogador que passou pelo Treze Tri campeão Paraibano. Neste período, o meia direita conquistou tantas vitórias e teve momentos importantes e prazerosos na carreira que guarda com incrível satisfação, carinho e alegria até hoje.

Outras fotos do Lulinha como atleta:

                Lulinha e´o segundo jogador

Algumas fotos postadas são do site Trezegalo

8 comentários:

Kadj Oman Said (Omã) disse...

Amigo Jobedis, sensacional! Senhora reportagem, não a toa que te considero o melhor pesquisador de esporte de Campina Grande do passado e do Estado – não negue.

Lucas Cavalheiro Neto disse...

Jobedis - Show de bola o trabalho de reportagem… reavivou algumas memórias futebolísticas que estavam meio turvas na minha mente. A ingenuidade dos meus 14 anos à época não me deixava atentar muito para esses detalhes… o importante era que oGalo da borborema e grande jogador Lulinha estava finalmente em boa fase.
Enfiim, parabéns pela bela homenagem ao esportista e ser humano Lula.

Tiago Simon Smith disse...

Amigo cronista acesso este seu espaço a algum tempo e vejo boas reportagens, Moro em Porto Alegre, sou gremista, mas que reportagem sensacional! Se 10% da imprensa fizesse o tipo de pesquisa e aprofundamento que é feito aqui, o jornalismo esportivo seria o mais qualificado. Parabéns!

Silvio Jorge de Leon disse...

Que bela matéria. Como é bom ver alguém exercer jornalismo sério e de bom senso. Sou de Campina Grande mais sai cedo para morar em Portugal e acompanho o futebol de nossa cidade e sou assiduo frequentador do Museu!
o Grande Lulinha ajudou a reacender o nosso orgulho como Trezeanos em uma época dificil. O Treze Futebol Clube e sua história devem muito a esse jogador.

Carmenlucia Aquino disse...

A eloquência dos elogios (merecidíssimos) ao trabalho do Jobedis é uma prova do quanto sentimos falta de jornalismo de qualidade. Do quanto um bom trabalho de pesquisa é escanteado em nome da baboseira, do merchandising, dos gaiatos transformados em chamariz de audiência, dos texto$ e$crito$ por intere$$e$, etc.
Parabens amigo

Juliana Pordeus disse...

Ha tempos recebo as noticias de Campina Grande via e-mail mas nunca tinha me aventurado a entar na net e pesquisar sobre o esporte do passado de minha linda Campina... Moro na França ha 22 anos e meio e, sempre que posso, dou uma "passeadinha" pelo Museu do esporte pra saber quais são as novidades.
Sou filha do Louremir e da Maria Luiza Santos , não sei se você se lembra de mim do Colegio Estadual da Praya de 1969. Fiquei emocionada com as fotos antigas dos Jogos Escolares e com as suas lembranças. Na minha proxima ida a Campina Grande vou tentar escanear algumas fotos pra mandar pro Museu Abraços, Juliana.

Honorio Pedrosa disse...

Grande homenagem ao Lulinha. Pequeno na estatura mas um Gigante jogador e Ser Humano.
Era o terror do campinense. Acho que todos os jogos em que não houve 0 X 0, Lulinha deixou sua marca no nosso maior rival.
Abraços.

Anônimo disse...

Fonte de algumas fotos: www.trezegalo.xpg.com.br

Postar um comentário