sábado, 24 de setembro de 2011

DE VOLTA PARA O PASSADO

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES

A foto abaixo de meu arquvo pessoal de autoria do lendário José Cacho, captada durante a realização de uma competição de natação, parte dos eventos comemorativos em um dos aniversários de Campina Grande na década de 50.


Na imagem podem ser notados os participantes da competição de natação dentro d'água, ao fundo a Algodoeira de Pedro Sabino nos anos cinqüenta, quando a nossa produção de algodão produzia um vai e vem importante no tocante ao desenvolvimento comercial de  Campina, vemos também a antiga chaminé que fez parte da paisagem local até o ano de 2010,  quando foi desmontada em razão da venda do prédio da Caranguejo (demolido em uma noite esta semana 22 de setembro de 2011) para construção de um Shopping.


Tempo de fartura, alegria e tranqüilidade, onde todos tinham  um roteiro, um ofício, uma aptidão para viver o seu dia a dia livre e poeticamente sorridente.

Campina Grande , hoje, cresce assustadoramente, mas com  uma noção do que quer. É preciso observamos o denvolvimento de nossa sociedade para tornar dinâmico o nosso crescimento em suas diversas áreas e atividades.

3 comentários:

Jose Crlos de Arrochelas Silva disse...

caros amigos, como é bom ler estas historias do passado, que não voltam nunca mais a não ser nas nossas memorias, eu nasci na no Zé Pinheiro o Zefa,morei no Santo Antonio, mas nossa praia era o Bairro do São José. Pense num bairro de pessoas legais e alegres e como foi bom isso, ja dizia o filosofo, sentira saudades de teu passado!, Conheci o seu Assis da foto, homem muito brabo e gerente do cinema, e mas sinto muito mesmo,Estudei Clementino Procópio na Rua Felipe Camarão e hoje parece não existir mais e estou precisando de inf.deste Grupo quem tiver mande pelo responsavel do Museu

Josemil Rodrigues disse...

ou campinense (61 anos de idade), e tive a felicidade de vivenciar os anos de
ouro do futebol de pelada de nossa terra, pois residia nessa inesquecivel cidade de 1960 a
1976 quando me formei vim morar na Bahia.
Conheço grande parte da história do esporte amador de campina e de sua importancia para
formação de verdadeiros craques de futebol. Fui um apaixonado torcedor do Treze Futebol Clube
influenciado pelo meu falecido pai e pelo fato de em seu time ter um certo centroavante
que fazia gols como ninguém de nome Delgado. Jamais esqueci o jogo de inauguração dos refletores do Campo do Treze pois ainda hoje, passados mais de 40 anos,
continuo amando essa terra. Joguei no Corinthias de Casa de Pedra , onde fui campeão de varios torneios. Belo resgate que vc esta fazendo Jobedis do amadorismo campinense serei um seguidor de suas belas cronicas e historias.

LorenaPaes. disse...

Que foto linda, Jobedis!
É impressionante a velocidade das mudanças no cenário campinense, e olhe que eu só moro aqui há 10 anos e já acompanhei inúmeras!

Tô sempre acompanhando seus posts!

Postar um comentário