quarta-feira, 28 de setembro de 2011

MEMÓRIA ESPORTIVA – O PORQUE DE SE CRIAR UM MUSEU DO ESPORTE EM CAMPINA GRANDE


POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES

Aproveito o sucesso da matéria (publicada na semana passada) a respeito do Estudantes para voltar a bater numa tecla em que insisto há algum tempo com amigos do esporte de nossa cidade. A importância de se criar um Museu do Esporte em Campina Grande não é apenas para que se possa falar sobre esporte, mas sim para resgatar parte da história do esporte amador do município, que é desconhecida da grande maioria das pessoas, mas que é riquíssima e por muitas vezes já encheu de orgulho nossa terra. 

Muitas pessoas em Campina Grande se surpreendeu com a historia e com o título da seleção paraibana de futebol de salão que foi Campeã do Norte/Nordeste do Brasil com quase todos os seus jogadores de nossa cidade, mesmo cinco décadas depois. Sobre o este assunto tão pouco propalado na imprensa, ainda tem gente que não sabe que aqui tivemos uma das grandes safras de jogadores e uma das melhores seleção de futebol de salão do Brasil.

Porque o campinense não tem o direito de ter um lugar onde possa render homenagens a esses heróis e mostrar as gerações futuras que essas conquistas são possíveis? Porque não há um espaço onde Sebastião, Betinho, João Mario, Jano, Toinho Buraco não possam deixar sua faixa de campeão do norte e nordeste do Brasil? Ou as esposas desses atletas, não possam ceder fotos do esposo/atleta que ela guarda até hoje? Será que outros grandes atletas do passado não tem algumas relíquias das suas inúmeras conquistas em Jogos Ginasiais, estaduais e brasileiros? Será que eles não teriam inúmeras camisas e medalhas a expor?

Sem falar de outras conquistas e histórias,  que teriam um local próprio e assim não perdêssemos ainda mais nossa identidade. Sou campinense e um ex-atleta de diversas modalidades de esportes de nossa cidade há mais de  45 anos, mas as vezes sinto que não moro aqui pelo descaso. Não seria hora daqueles que fizeram tanta historias se preocupar um pouco mais?

Em conversa com inúmeros amigos e ex-jogadores de futebol de pelada da cidade e de outros esportes todos eles defenderam a necessidade de se resgatar a memória esportiva da cidade, visando num futuro próximo a fundação do “Museu virtual do Esporte Amador de Campina Grande”. Achei a idéia excelente e, tão longo cheguei em casa a, comecei a pensar numa forma de colaborar para a sua concretização.

Consegui reunir um pequeno acervo fotográfico de vários atletas da cidade, cedidos através de antigos jogadores, a quem agradeço, de antemão. As fotos que estão sendo  apresentadas são apenas uma pequena amostra da importância do que seria preservar na memória de glórias que a cidade já viveu no passadas, e que perpetuará a imagem de seus participantes. Vocês poderão perceber que muitas fotos não puderam  ser identificadas e ficarão sem legenda, razão do porquê da colaboração de todos para o sucesso deste trabalho.

Este Museu virtual do esporte amador foi criado para expor e  estas  conquistas não ficassem no esquecimento e não se perdessem no tempo.

Portando o espaço é aberta a sugestões e ajuda dos artistas da bola para eles relembrarem suas conquistas e mostrem aos seus filhos, netos e bisnetos o quanto o esporte foi importante na sua vida profissional.  

3 comentários:

João Mario disse...

Jóbedis, estou na luta quase 24 horas dia !!!!
Já tenho coisas antigas do Volley, através de Danunzio que mora em Recife !
Consegui os albuns de ZÉ Guedes, (milagre) e tenho fotos que são reliquias, inclusive uma que tem Nivaldo Pelinca, grande jogador, jogou no Paulistano e foi contemporaneo meu na FACE !
Pedi ao pai de Daniel (sempre esqueço o nome dele), fotos dele na seleção brasileira de Volley e da filha dele que joga hoje, parece em Minas !
Tenho foto de Lulu Doido, acho que com 12/13 anos juntos com outros garotos !!!!!
E foto do Racing que era rival do Bangu de Cáu, que eu jogava, ano de 1953/4 !
Helsinho Soares, tio de Helinho vice pres. de Treze enviou fotos de 1951/2...!!!!
E Renato Ribeiro prometeu foto do Internacional, anos 50 !!!!!

Nosso acervo está crescendo cada vez mais !!!!

abçs
João Mario

Francisco de Almeida Sales (Cizinho) disse...

Não tinha conhecimento desse trabalho, simplesmente espetacular. Eu também é estou fora há muito tempo, sempre que posso vou Campina Grande em época junina. lembro-me daquela equipe do Gremio de Nego Roberto e do Everton do treinador Fuba anos 70 (Som, Jobedis, Fernando, Jonas Didi, Lulu Doido entre outros)…. dos campeonatos que tinha a participação da equipe da Botafogo da Liberdade, Santos, Comercio de Lerão e Justo … dentre outras.Tive o privilégio de participar da equipe do Textil , um pessoal maravilhoso … gente muito boa. Vcs. teria alguma matéria a equipe do Textil ?

William Vieira disse...

Boa Noite ou tarde! Sou neto de Miguel Elias Vieira e, sendo que meu pai e seu irmão jogaram pelo Guarani (acho da família Mota). Vou providenciar fotos da época, creio eu dos idos de 1940 e, os enviarei para apreciação de todos. Apesar de nunca ter residido em Campina Grande, tenho boas recordações desta, nas férias que aí passava, quando criança e em casa de parentes! Meus agradecimentos aos criadores e mentores destas páginas deste Museu e, estarei sempre atento para seguir este Museu e ver as novas notícias! Muito obrigado William Vieira.

Postar um comentário