sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A História do Futebol de Salão em Campina Grande (2 ª Parte)

NPOR:  JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


No No começo da década de 60 o Futebol de Salão já tinha alcançando grande notoriedade, o novo esporte foi introduzido nos bairros, nos bancos, colégios  e nos Clubes Sociais e Esportivos como: Campinense, Estudante, AABB, Gresse, entre outros. Com a construção do Ginásio de Esportes da AABB e com a realização de campeonatos municipais, o gerente do banco do Brasil criou o Departamento de Esportes para gerenciar o Ginásio de Esportes e fomentar atividades esportivas, incentivando o futebol de salão.

A partir de 1964 foram fundados outros clubes na cidade como:  Treze, CAD, Belenense, Ceará, Esporte, Mocar, Caçadores, AABB, Treze, GM, Santos, Bologna, Campestre, BNB, Mackenzie, Gresse,  Gráfica  União, Wallig entre outros. Que  participaram do campeonato da cidade patrocinado pela liga campinense de futebol de salão.  Os colégios também começaram a participar, sendo que o esporte foi difundido entre as escolas, formando-se competições escolares e bancários com destaque a equipe do banco do Banco Auxiliar do Comercio que foi Tri-Campeão da cidade.

Os funcionários do Banco Auxiliar do Comercio, formaram  uma associação que se destinava ao entretenimento cultural e esportivo, que se destacou nas competições do salonismo bancário campinense, conforme explanação abaixo:

1964 – Campeão do Campeonato Bancário, promovido pelo Sindicato dos Bancários de Campina Grande. (Aloisio foi  o artilheiro);
1965 – Campeão do Torneio Início e do Campeonato, promovido pelo Sindicato dos Bancários de Campina Grande. (Aloisio foi  o artilheiro).
1966 - Campeão do Campeonato Bancário, promovido pelo Sindicato dos Bancários de Campina Grande. (Aloisio foi  o artilheiro)

        Foto do time Tricampeã bancária da cidade
foto vemos: Vitorino, Betinho, Aluizio, Silvestre Almeida Almeida (falecido), agachados Elias Trojão (falecido), Xixa Vidal e Jorge (irmão de Natal (falecido) 


 Segundo nos informou o tri artilheiro e gerente do artilheiro e gerente do Banco Aloisio em um depoimento para o Museu - “Faço essa ressalva pelo fato de que quando começamos a ganhar todos os jogos e competições, fui acusado de que eu os tinha admitido pelos seus méritos futebolísticos. Outros bancos, notadamente o Banco doComércio usou desses meios com a admissão de Tom (excelente goleiro), Pibo (extraordinário artilheiro) e Expedito (outro bom goleiro). Tenho como confirmação da verdade daquela minha atitude foi o fato de que alguns anos depois todos os três, SilvestreBetinho e Elias, obtiveram aprovações nos concursos a que se submeteram, tendo sido admitidos no Banco do Nordeste do Brasil. Betinho (Jorge Alberto de Freitas Motta) e Elias (não me lembro do nome completo, era conhecido por Elias “trojão”) jogaram no Campinense (“raposinha”). Jorge, Elias e Silvestre faleceram infelizmente.

Registramos alguns jogadores de outras agremiações bancárias da época: 
Banco Magalhães Franco Lindaci (Ciba), Lacerda, Ruy Pombal e nosso querido e folclórico João Mário.
Banco do Brasil: Zenon, Jordani, José Pires, Furlan, Sebastião (muito bom) e Mourão (excelente artilheiro).

Fortalecendo ainda mais o futebol de salão em Campina Grande.

No Ano de 1966 o TREZE brilha no salonismo Campinense

Segundo o tri artilheiro Aloisio -  “Face ao nosso destaque no futsal, recebemos, nas dependências da agencia bancária, a visita de Lindenberg Alves (popular “Pai velho”), que convidou a mim e a Betinho para ingressarmos no time do TREZE, a fim de participar do Campeonato de Futsal da cidade. As equipes que se destacavam eram do Campinense (Mozart, CIl, Simplicio, Alexandre e Toinho), sob a direção técnica de “Miro”) e Estudantes (Tom, Hugo, João Mário (Elção), Sebastião e Pibo). Aceitamos o convite e sem nenhum treino nos encontramos com Humberto Campos, Bolinha, Leucio, Tonheca e Hermani, Alberto e Jobedis, no Ginásio da AABB, na noite em que se realizaria o Torneio Inicio promovido pela L.C.F.S. Fomos campeões daquela competição. (OBS: até aquele dia eu só conhecia Betinho, tendo sido apresentado aos demais, na quadra).

A direção do Treze, sob a presidência do Dr. Edvaldo do Ó, empolgou-se com nossa equipe e nos deu muita cobertura. Colocou o então vigoroso jogador profissional, Tomires (ex-América de Recife, Flamengo e Sport do Recife) para ser o responsável pela preparação física de nosso elenco, cujas atividades eram na pequena quadra por trás do estádio. Realmente, correspondemos ao esforço dos dirigentes e nos sagramos campeões invictos do 1ª turno do Campeonato e, até então, eu era o artilheiro do campeonato. Logo após adoeci, acometido por hepatite. Meu pai e Augusto, meu irmão, vieram à Campina e me levaram para Recife, onde fiquei para me tratar na residência de meu pai. Recuperando-me, voltei para Campina a fim de retornar ao trabalho, oportunidade em que tomei conhecimento de que o Campinense tinha sido campeão do 2º turno e ganho as disputas de “melhor-de-três”, sagrando-se campeão da modalidade. Nossa equipe, TREZE, foi vice-campeã”.

Abaixo recorte de jornal "Diário da Borborema" e fotos para comprovar:


Na foto vemos o time base do TREZE O treinador Pai Velho”, Hermani, Humberto de Campos , Bolinha, Leucio e Aloizio.  

Grandes jogadores do Passado  (inicio  da Década de 60)

Seguindo a ordem natural das coisas, no gol tinha o Garrincha pelo  time do Estudante e Mozart pelo  Campinense, Tom pelo GM e Humberto de Campos (grande cronista esportivo) pelo Treze Expedito Vilar e Janio. Esses foram  os grandes expoentes da posição da época. Na defesa a  minha lembrança escala os zagueiros, Orlando,  Ersão, Cil, Hérmani,  Bolinha, João Mario e na época o garoto Hugo Bala.  Na ala direita tinha outros grandes jogadores o Simplicio Clemente e o Roberto Meio Kilo, donos de  bomba atômica as pernas, que amedrontava os goleiros, no campo e no salão.  No ataque tinha o Sebastião Vieira (No meu tempo de moleque, havia uns atletas referenciais mais velhos. Sebastião Vieira, o "Bastião", era o mais completo. Jogava futebol de salão como ninguém, foi um notável meio campo no time amador do Estudante de futebol) o Toinho Buraco que  era um jogador extraordinariamente técnico, que em vez de chutar  só encaixava a bola nos vazios do campo adversário), o Hérmani  com seus avanços e dribles objetivos, o Lêucio com suas fintas estonteantes.  O Alexandre Miranda, Aloisio, Murão, Tonheca,  Pibo (este gostava de fazer gol de Bicicleta, meio caído) )goleadores natos, Os   polêmicos João Mario e o  central Cil que jogavam dando “popas” com todo mundo mas erram grandes  zagueiros. Tinha também Patricinho, o ligeirinho Aloísio Pretinho, o Silvestre Almeida, pensante e combativo; O Natal, não era um  craque mas jogava sério e era um grande marcador.



AABB


Toinho Buraco, Cil e Tom Alexandre e Marcilio Soares



ESTUDANTES - João Mario, Saulo, Renam, Hugo Bala. embaixo: Sebastião. Pibo e Aloisio


Elenco do TREZE
“Pai velho”, Hermani, Humberto, Bolinha, Betinho, o gloeiro Alberto, Leucio, Aluizio, Tonheca e Jobedis



Pai Velho, Hermani, Humberto de Campos e Bolinha.Embaixo Leucio e Tonheca

OBS: Para quem não sabe, o futebol de salão de Campina Grande era tão bom que praticamente representou a  Paraiba  com uma seleção formada de varios atletas de Campina Grande  de futebol de salão que disputavam os jogos Universitários como: Janio, Toinho Buraco, Betinho, Patricinho Leal, Alexandre Miranda,  João Mario e Milton (a seleção Paraibana foi  campeão do Norte Nordeste com atletas de futebol de salão Campina Grande conforme foto abaixo.

foto da seleção PB campeão do Norte Nordeste. Atletas de Campina : Patricinho - Janio (Goleiro) - João Mario - Toinho - Alexandre- Betinho, A seleção titular   Jânio  (Camisa com a sigla FPDA)   Toinho- Betinho -    Alexandre e Milton (O ultimo agachado depois de Betinho)


Na  
Obs         

14 comentários:

Alberto Cavalcanti disse...

Caro Jóbedis
Só agora encontrei este excelente Blog sobre Campina Grande. Meus parabéns pela matéria da história do Futebol de Salão, resgatando todos estes personagens daquela época maravilhosa que nós vivemos. A primeira foto é da final entre Paraíba e Ceará, em 1967, dos Jogos Universi-tários do Norte e Nordeste. A seleção do Ceará tinha por base o time do Sumov que tinha sido campeão brasileiro no mês anterior. Da para ver na foto que o ginásio do Clube Cabo Branco es-tava superlotado. Os atletas de Campina eram Patricinho (6), João Mário (4) e Betinho (8), todos da Faculdade de Ciencias Econômicas (FACE)e Jano (sem i mesmo, de camisa branca), Alberto (12, eu), Toinho (9)e Alexandre (entre o 8 e o 5) da Escola Politecnica (Poli). De João Pessoa lembro os nomes de Milton(7) e Aldemir (goleiro).
Um grande abraço
Alberto Cavalcanti

NORO PEDROSA disse...

PARABÉNS A VOCE JOBÃO
REALMENTE É DE VIAJARMOS NO TEMPO E FICARMOS EMOCIONADOS, AO REVERMESMO QUE ATRAVPEÉS DE FOTOS DE GRANDES JOGADORES E DE AMIGOS, UNCLUSIVE DE ALGUNS QUE JA SE FORAM, E PARA MINHA SURPRESA, ENTRE ESSES QUE JÁ SE FORAM, VÍ RICARDO AMORIM E UM QUE JOGUEI COM ELE NO PIO XI(CEPUC), EM 1973-74 E QUE NÃO SABIA QUE JÁ SE FORA, O VEI NEM.
AGORA UMA PERGUNTA.
ONDE ANDA GIOTTO QUE FAZ MAIS DE 15ANOS QUE NÃO TENHO NOTICIAS DELE.

ABRAÇOS E É DE ENCHER NOSSOS OLHOS.

NORO PEDROSA

JOSÉ DUARTE disse...

Parabens JOBEDIS, pelo teu levantamento da história do FUTEBOL DE SALÃO em Campina GRANDE, especialmente fico feliz em rever tantos grandes jogadores que fizeram do nosso esporte na cidade ser reconhecido em todo o Brasil

Ricardo Antonio Madruga disse...

Meu amigo jOBEDIS O POPULAR JOBÃO, grande e combativo JOGADOR DE ANTIGAMENTE da cidade. Voce vem fazendo faz tempo uma excelente pesquisa sobre a história do glorioso E-verton e do nosso Bairro do São José, tendo inclusive feito ja a historia da igrejinha da Guia. Pois não é que agora o site RHCG resolveu destacar o seu trabalho parabens pela reportagem e a e-dição da matéria nota 1000000000000000000000
Fiquei muito feliz com a reportagem, que pode ser lida e relida varias vezes que não cansa. Mas vou reproduzi-la mandar para alguns amigos espalhados no mundo. O portal RHCG será leitura obrigatória para quem se interessa pela história de Campina Grande do passado.

Fernando Liafuck Filho disse...

Que bacana a história da fundação do futebol de salão de campina Grande, O pioneirismo e a vi-são do Jóbedis são admiráveis. Imagino o quanto deve ter lutado para fazer a historia do grande futebol de salão do passado de nossa cidade tão glorioso que era.
Voces do site estão tambem de parabens.

Francisco Urtiga disse...

Pensando nessas lembranças do Jobedis sobre a memoráveis história do futebol de salão de an-tigamente de Campina Grande que vou comentar um pouco sobre uma prática esportiva que aos poucos está acabando em nossa cidade, quem não disputou os jogos escolares ou semana da pátria? Sei… Muitos de nós… Lembram como era gostosa e prazerosa? Eu que o diga!
Participei muito dessas competições, onde havia uma integração em todos os sentidos, envolvia colégios, alunos e torcedores, pois a juventude ficava ansiosa para o começo desses jogos. Pa-rabens jobão pelo excelente resgate dos jogos escolares de nossa cidade tambem

Braulio Maia Junior disse...

Amigo Jobão meus parabens pelo excelente artigo,passou um filme pela minha cabeça. Grandes recordações. Abraço Braulio

Martinho Farias disse...

Jóbedis,

Vejo sempre suas crônicas, suas histórias e suas alusões ao nosso bairro e a Campina Grande.
Muitas cidades, muitas comunidades, muitos grupos de contatos, ficaram conhecidos, em função de pessoas que, de vez em quando, como você, por uma vontade da natureza, sente a necessi-dade de falar sobre toda a história que não foi contada.
Vejo hoje um Jóbedis, antes, a mim comum, por ter participado na minha história, tomar esse lugar de destaque!

Martinho

Marcos Soares disse...

Caro Jobedis,

Muito valioso o registro que você está elaborando sobre o esporte amador de Campina Grande, resgatando a história de um passado de muito brilho que estava no esquecimento de todos nós que tivemos a felicidade de vivenciar.

Infelizmente, naquele tempo, eu ainda não tinha o hábito de fotografar, mas muitas são as lem-branças dos embates disputados, principalmente por uma equipe de futebol de salão que a AABB conseguiu formar, cujo técnico era o saudoso Alberto de Queiroz, embora guarde, ainda, muitas imagens na minha lembrança fotográfica.

Claudio Nobrega disse...

Jobedis, foi um grande prazer em rever tantos amigos e poder falar contigo novamente, você também faz parte da história de minha vida lá no Estadual da Prata, fico feliz em ver neste site o passado do nosso esporte Campinense, mais feliz ainda em ver que participou e participa ativa-mente do seu desenvolvimento, como este site expressa com a humildade e naturalidade. Tam-bém tentamos fazer o mesmo na cidade que vivo e nasci e não consegui.Apesar de ficar parte do tempo fora do Brasil, eu sempre entro da internet para ver as novidades especialmente de Campina Grande onde morei por mais de 20 anos. Parabens aos responsáveis pelo site e a você Jobedis pelo belo resgate.
Abs e saúde a você e todos familiares e amigos . Claudio Nobrega

paulo sergio gayoso meira disse...

Ao ver estas fotos,fecho os olhos e volto 40 anos atras e me vejo nas arquibancadas vendo os nossos idolos locais ali bem perto como amigos.Valeu!!!

Anônimo disse...

QUANTA SAUDADES! FUI TORCEDOR E ADMIRADOR DESTES GRANDES JOGADORES DO FUTEBOL DE SALÃO DE CAMPINA GRANDE DO MEU PASSADO E ME LEMBRO BEM DE ALGUNS DESTES TIMES DE FUTSAL. ATÉ HOJE LEMBRO-ME DOS BRILHANTES jO-GADORES, SEBASTIÃO, TOINHO BURACO, MOZART ENTRE OS MAIS VELHOS E DO JOBEDIS, MARCILIO, NEGO GILSON, GIOTO, MAGO LUCIANO, CHÓ, VALDIR VENTINHA E PC. NA ÉPOCA ERA MUITO BOM ASSISTIR OS JOGOS NA AABB. UM ABRAÇO CARINHOSO PARA ESTES QUERIDOS EX - JOGADORES AINDA VIVOS, HOJE, COM CERTEZA, RESPEITÁVEIS SENHORES.

PARABENS AO GRANDE JOBEDIS PELO BONITO RESGATE DO FUTEBOL DE SALÃO ONDE TU SE DESTACAVA COMO UM DOS MELHORES JOGADORES ENTRE ESTES CITADOS

Lorena Cavalcanti disse...

Oie, td bom? Ei.. eu estava vendo os jogadores e papai estava no time vocês colocaram o apelido dele Cil, mas o nome dele é Altamir , depois vou mostrar p ele o resgate de futsal q vcs fizeram, ele vai ficar muito feliz, vou pegar algumas fotos do time dele escaniar e te mando tb, bjos

Luiz Andrade Dias disse...

Jobedis
Provavelmente você não me conhece,mais o pouco que sei de grande zagueiro de futebol de fu-tebol de salão,aprendi com você,na epoca que vc jogava no estadual da Prata.
Sou do Espirito Santo e residi nos anos 60 em Campina Grande e estudei no Gigantão e assistia os jogos e vibrava com sua valentia. Atualmente trabalho em um estudio de gravação,e também em uma radio comunitária como locutor,e faço as vinhetas.

Postar um comentário