quarta-feira, 7 de novembro de 2012

QUEM ERA CRAQUE NO HANDEBOL - BERNARDO

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES



Em minha época de atleta escolar em Campina Grande, na década de 60, participei de alguns jogos escolares pelo Colégio Estadual da Prata na modalidade de handebol. Tenho consciência que não fui um grande destaque nessa modalidade esportiva, a não ser pela raça e quando realizava cobranças de tiro de sete metros. Nessa especialidade, realmente consegui algum destaque. 

Dentre tantos bons jogadores de handebol como, por exemplo, Chó, Doido Bala, Fernando  Canguru, Alex Lelis, Ricardo Lopes, Joquinha, Benoni entre outros grandes atletas que serão aos poucos homenageados aqui no museu. Um garoto muito jovem  realizava verdadeiro malabarismo com a bola nas mãos. Estou falando de Bernardo Barbosa  na minha concepção Bernardo, foi o maior jogador de handebol que vi jogar aqui em Campina Grande e que foi também destaque na seleção paraibana de Handebol, sagrando-se Campeão Brasileiro Universitário por nossa seleção nos Jogos Universitários Brasileiros. Jogou alguns anos no futebol pela equipe do Everton do bairro do São José. Tenho visto algumas vezes, sempre no final de ano por ocasião da do “Encontro dos Amigos do esporte de nossa cidade.

O gosto pela prática esportiva já faz parte do seu DNA.  Seu seu irmão Antonio Barbosa e famoso "Doido Bala” foi outro grande jogador de nossa cidade.  

Bernardo começou a jogar o Handebol logo no começo quando este esporte passou a ser praticado em nossa cidade na década de 60, participando ativamente de campeonatos e todas as Olimpíadas da cidade, foi convocado para seleção paraibana e foi campeão Brasileiro pelo Paraiba nos Jogos Universitários Brasileiros para orgulho nosso. É considerado um exemplo entre os desportistas da região.

Antigamente a tarefa que o professores de Educação Física Campina Grande do passado para manter nosso handebol era bastante árdua. Formar equipes competitivas constituía tarefa difícil.

A equipe do CAD onde o Bernardo jogava eu viu jogar de perto como também o enfrentei. Na época eu também era atleta de handebol e assistia ou jogava jogos dessa modalidade pelo Colégio Estadual da Prata no Ginásio de Esportes da AABB ou no Clube do Trabalhador. Sem querer desmerecer algumas atletas, mas os destaques dessa grandiosa equipe, no meu entender, eram estes citados.

Em cada época o esporte evolui técnica e taticamente. O handebol moderno tem evoluído bastante. Porém, o mesmo desenvolvimento não segue em relação aos valores individuais. Os motivos não cabem a eu explicitá-los no momento. Fica para o leitor do "Museu do Esporte de Campina Grande" encontrar explicações convincentes.

A saudade de equipes e de grandes atletas do nosso passado nos faz ficar pensativos: será que conseguiremos formar equipes tão boas como essa  na atualidade?

Aqui fica o meu abraço pelo reconhecimento da importância de grandes atletas que passaram na nossa cidade.

Algumas fotos do Bernardo Barbosa como atleta e desportista:


EM AMBAS AS FOTOS ACIMA BERNARDO É O TERCEIRO EM PÉ
                                      BERNARDO É O TERCEIRO AGACHADO
DEPOIS DO GOLEIRO É O BERNARDO 
   NA FOTO VEMOS GALEGO RENATO, JOBEDIS, BERNARDO, GIOTO, RICARDO E NEGO GILSON





Um pouco do Curriculum do Bernardo Barbosa:

Doutor em Engenharia Civil - Área de Agrometeorologia pela Universidade Federal da Paraíba (1994), Pós-doutorado em Agrometeorologia na Universidade do Arizona, Estados Unidos (1996-1997), graduação (1979) e mestrado (1985) em Meteorologia (UFPB). Atualmente é professor Visitante da UFPE e bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Agrometeorologia (1994-1995) e da Sociedade Brasileira de Meteorologia (2007-2008). Publicou mais de 70 artigos em periódicos especializados (nacionais e internacionais), publicou 2 livros técnicos e participou de vários eventos no Brasil e exterior. Concluiu a orientação de 23 teses de doutorado, 38 dissertações de mestrado e 5 trabalhos de iniciação científica. É consultor da FINEP, CNPq e diversas fundações estaduais de amparo à pesquisa e participa em projetos de pesquisa com instituições nacionais e internacionais. Atua em Agrometeorologia, Meteorologia, Hidrometeorologia e Geografia Física, com ênfase em balanços de radiação e energia, evapotranspiração e sequestro de carbono por sensoriamento remoto. É editor da seção de Agrometeorologia da Revista Brasileira de Meteorologia. Tem atuado nos Programas de Pós-graduação em Meteorologia da UFCG, Recursos Hídricos e Geografia da UFPE. Tem ministrado disciplinas de Instrumentação Ambiental, Sensoriamento Remoto, Climatologia Estatística e Meteorologia Básica. (Texto retirado do CNPq)


Nessa época, ele e outros atletas  eram referência em nossa cidade. Eram muitos talentos! Peço, então, as atletas que tiverem a oportunidade de ver a matéria e quiserem dar sua contribuição ao museu, nos forneçam fotos  desse  saudoso tempo, enviando por e-mail: Jobedismagno@hotmail.com ou ligar para o fone (083)99247872.


               

12 comentários:

Thadeu Borba disse...

Valeu Jobão, esse cara era fera no esporte. Meu querido Berna, você é craque por fora e por dentro, convivemos um tempo de nossa juventude, jogamos e brincamos pra valer, pude ver em você um caráter e uma personalidade inabalável. Tenho você, o Bala e o Didi como verdadeiros irmãos e grandes amigos, Deus me deu o prazer de conhecer vocês e juntos passarmos dias divertidos e cheios de vida. Te admiro cara, um forte abraço!
Thadeu Borba.

Anônimo disse...

Além de excelente atleta de handebol, Bernardo também jogava bem nas modalidades futebol de salão e futebol de campo. Nessas duas últimas, tivemos oportunidade de jogar em times adversários, tando quando éramos estudantes, eu pelo Estadual da Prata e ele pelo CAD, como nos famosos rachas da Poli (UFPB), atual UFCG. Dentro do campo ou da quadra, Bernardo jogava firme, sem apelar para jogadas violentas. Fora, é um colega admirável pela sua conduta profissional, pela postura ética e pela amizade fraternal.
Benedito Antonio Luciano (Bené)

Anônimo disse...

Jobão...que beleza de homenagem ao Bernardo, vou logo direto sem discorrer de muitas palavras para elogiar esse amigo como atleta...de "handebol", faz jus com malabarismo e tudo, o título de melhor jogador que tenho certeza nós vimos jogar.
Como pessoa humana, seu caráter faz com que ele não precise mostrar aquilo que fez ou faz,ele é notado e seus amigos aqui postam com palavras de carinho como fazem o Thadeu e Bené, sei que muitos farão ao comentar, vc merece!
Forte abraço, Jonas didi

Marcílio Soares disse...

Grande Bernardo, com um Curriculum desse apresentado acima, nem precisa se estender na conversa, mas lembro bem que admirava vê-lo jogando handboll nas Olimpíadas
(Estudantis/Universitárias). Além de ser um excelente atleta do handboll, Bernardo jogava muito bem futebol e futsal. Grande lembrança nessa homenagem feita ao Bernardo, figura de destaque nos meios esportivos e acadêmico. Deixo aqui um abraço ao amigo homenageado Bernardo!!!

Anônimo disse...

Jobedis, pra mim é um previlégio estar sempre revivendo o passado dos atletas de Campina Grande, através desse seu elogiavel trabalho.
Apesar de não ter vivido diretamente com esses personagens (atletas), me sinto rejuvenecido ao ler suas matérias,pois acompanhei tudo isso.
Apesar de morar em Fortaleza.ce, me sinto bem proximo de Campina quando navego nesse museu.
Sou NALDINHO, estudei no Gigantão em 1969 e tive a honra de tambem ter jogado HANDBOL, SALÃO infantil e POEIRA, juntamente inclusive, com um irmão seu, o PEDRINHO que tambem era colega de turma.
Forte abraço a todos e parabens.

jnalde@bol.com.br

Anônimo disse...

Berna, estou feliz com esta homenagem, você é e sempre será um grande amigo e colega na vida e do handebol, sempre fui seu fã, só nós sabemos o quanto foi prazeroso participar e competir nesta modalidade. neste final de ano vamos fazer nosso eencontro.
Abraços do Amigo Benoni.

Bernardo Barbosa Silva disse...

Obrigado, Jobedis. Você nos emociana com essa grande homenagem, ao tempo em que presta ao esporte amador de nossa Rainha da Borborema, um grande serviço. O tempo que você tem dedicado a essa tarefa tão árdua, trás informação aos jovens atletas de hoje e resgata a história do esporte da Campina. Um forte a fraterno abraço, meu amigo e colega.

Andre Luiz disse...

Desde o principio acompanho a incansável luta de Jobedis Magnos, para a realização desta grande obra que é o Museu Virtual do Esporte de Campina Grande, que tanto engrandece o passado e o presente da história futebolística da nossa querida “Rainha da Borborema. Mesmo morando muito tepo fora do Brasil sempre procura pesquisa r sobre minha querida cidade e héis que acho no google este grande trabalho do Jobedis. Através desta imensurável força de vontade, é que as homenagens e as pesquisa aqui publicadas torna - se um abrir de olhos, em relação à atenção, com que devemos tratar às gerações futuras que hão de se envolver com o esporte, aqui o leitor (a) encontrará a real narrativa, verdadeiramente encontrará a informação colhida literalmente na fonte, sempre narrada a partir de personagens que atuaram diretamente na história é isto que dá notoriedade e credibilidade a esta obra. Não sou testemunha das privações a que Jobedis teve que se submeter por amor ao esporte, mas graças a sua perseverança é que o mundo hoje, toma conhecimento dos bravos heróis do nosso esporte, esta narrativa certamente será imortalizada, e com certeza, em um futuro próximo teremos o reconhecimento e apoio aos atletas da nossa querida Campina Grande lhe fazendo uma homenagem especial já que o mesmo foi um dos melhores atletas do passado de nossa cidade especialmente no futebol de salão onde foi ate seleção paraibana com muito orgulho.
Não posso deixar de relatar, a participação ativa deste grande desportista, que assumiu o trabalho de logística, agiu como um verdadeiro escudeiro, sempre tentando fotografias, recorte de jornais, e até mesmo entrevistando os protagonistas desta rica história, junto aos remanescentes da história futebolística Campinense.
Parabéns Jobedis Magno por mais esta grande homenagem ao atleta Bernardo Barbosa realmente um atleta exemplar de nossa cidade que merecia esta bela homenagem. Jobedis você é verdadeiramente uma pessoa bem aventuradas.
André Luiz Evangelista Silva
Portugal

Keka disse...

Tive a oportunidade de ver os primeiros passos desse grande jogador no handbol do CAD pois joguei pelo primeiro time do CAD juntamente com o DOIDO BALA . Era um jogador completo.
Bernardo, apesar de nos encontrarmos pouco, nas caminhadas de Camboinha, é um grande prazer te-lo como amigo, posso dizer, de infancia. Continuamos te aguardando para jogar no BOLA DE OURO. Que Deus te ilumine.
Parabéns Jobão por mais essa homenagem marcante.
Keka

Anônimo disse...

Jobedis, uma justa homengem ao grande desportista Bernardo.
É uma grata satisfação ter acesso a esta bonita homenagem a um grande craque da época. Sem dúvida alguma, serviu de exemplo para muitos adolescentes, como atleta, caráter e exemplo de dedicação e abnegação pelos esportes que preticava.Tive o privilégio de ter participado época aurea do handebol em nossa cidade e ter participado juntos de váriuos times e seloçoes Paraibanas juvenil e universitária nos quais conseguimos obter êxito em muitos campeonatos municipaia, estaduaia e brasileiros. Um grande abraço ao amigo homenageado. Ricardo Lopes

HONORIO PEDROSA disse...

BELÍSSMA E JUSTA HOMENAGEM JÓBEDFIS AO GRANDE AMIGO-IRMÃO-CAMARADA E ESPORTISTA BERNARDO.
ACHO QUE TUDO JÁ FOI DITO POR NOSSSOS AMIGOS ACIMA, MAS UMA COISA POSSO ACRESCENTAR, COMO PESSOA É FORMIDÁVEL E COMO ATLETA PRINCIPALMENTE DE HANDBALL, FOI PARA MIM O MAIS TÉCNICO QUE VÍ NA VIDA, ERA UM VERDADEIRO MESSI DO HANDBALL.
ABRAÇOS AOS DOIS JOBÃO E PRINCIPALMENTE AO GRANDE BERNA E DIA 22/12/12 VEM AÍ.

NORO PEDROSA.

Bernardo Barbosa disse...

Grande Jóbedis. Você precisa ser homanageado com uma grande estátua (em vida) no açude Velho. O que vc tem feito resgantando a história do esporte de Campina não tem preço. Quanto ao Bala, falei com ele sábado passado e ficou de procura as fotos que estariam em Brasília.

Postar um comentário