sábado, 26 de novembro de 2011

CANTINHO DA SAUDADE - NANINHO

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES




O futebol campinense se viu, de repente, surpreso, com o prematuro falecimento do craque de  bola Naninho, antes do combinado. Estilista, jogava no meio de campo e no ataque e sabia distribuir bem as jogadas para os centroavantes fazerem os gols. Durante a década de sessenta jogou futebol em vários clubes do bairro do São José inclusive nos juvenis do Treze. 


Foi um dos fundadores do Everton (na foto abaixo jogava com os amigos de época e matava a saudade de suas jogadas antológicas, mágicas e sutis).  Naninho se destacava pelo seu futebol cadenciado e o belo toque de bola.

Uma fatalidade acabou perdendo a vida por atropelamento na rua 13 de Maio de nossa cidade. Perdeu  o futebol do bairro do São José e campinense uma peça rara de se jogar futebol e ficamos mais pobres, órfãos de jogadas bonitas que ficaram eternizadas na memória dos seus amigos e torcedores.

Naninho  - Vendo Naninho correr em campo o torcedor achava que era fácil jogar futebol. Jogava ou na ponta direita, ou no meio campo. No toque de classe e na categoria, foi considerada peça fundamental no time. As principais qualidades de Naninho eram a velocidade, o drible e o passe certo. Era muito difícil reunir essas três qualidades em um só jogador. Ele conseguiu porque era craque. Naninho  não só era veloz, excelente driblador e passador emérito. Ele também chutava com precisão a gol. Suas arrancadas, invadindo a área, eram fatais. Saía um arremesso cruzado, indefensável.  

Foi um jogador que deixou saudade não somente pelo brilhante futebol que apresentava dentro do gramado, como também pelo seu comportamento fora das quatro linhas. Seu futebol refinado, clássico e objetivo encantada a torcida. Foi um craque de mente limpa e atitudes nobres.

Naninho já não se encontra entre nós, mas suas jogadas farão, para sempre, parte dos arquivos do Everton.

Deixou saudades!


Abaixo algumas fotos do Naninho nos campos de nossa cidade










2 comentários:

Jonas Didi disse...

Jobão,p/ colocação dos comentários, veja bem...poderia comentar já direto no blog, mas gosto que todos compartilhem, alguns por algum motivo podem não acessar e aqui nesta página tb participam, mas amigos o bom mesmo é vcs terem suas participações no Museu Virtual, tem muita, mas muita coisa legal para ser curtida, é interação e acima de tudo vamos valorizar este belo trabalho que vc Jobão tem feito e vai continuar fazendo, é muita história pra ser contada, mas com ou sem acesso tá valorizado pela riqueza que nos é mostrada. abraços, Jonas didi.

José Manoel Dressler disse...

Boa noite amigo. Tudo bem? Muito legal a matéria sobre o Nininho. Parabéns. Sou jornalista esportivo em São Paulo e estou fazendo pesquisa sobre os grandes artilheiros do futebol brasileiro. O que eu preciso saber qual é o nome completo do Nininho. Você pode ver para mim? Vou te deixar o meu e-mail para contato, ok? jmdressler@uol.com.br
E se você tiver conhecimento de outros jogadores que tenham feito mais de 100 gols me avise, tá?
Muito obrigado.

José M. Dressler

Postar um comentário