domingo, 20 de novembro de 2011

CANTINHO DA SAUDADE - SILVESTRE ALMEIDA

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES






Como é bom lembrar dos jogos do passado, quando adolescente eu não saia dos campos de futebol e da quadra da AABB, Vários atletas daquele tempo no nosso amador era bonito de se ver jogar, mais teve um que tratava a bola com fino trato e tinha uma maneira muito forte de jogar, sempre de cabeça erguida, não errava passe, e organizava sua defesa, digamos aquele que dava o “padrão” de jogo aquele que quando a bola passava nos seus pés, com certeza saia uma bela jogada. Hoje reverencio Silvestre Almeida o “ Preto” como era carinhosamente chamado,que ficou conhecido na década de 60 em nossa cidade não sei o motivo do seu apelido, chegou para assumir um cargo banco do Nordeste, se enturmou com a nossa comunidade esportiva, se mostrando um grande parceiro e fez grande amizade, recebendo pela sua qualidade mostrada nas peladas de clube varias proposta para vestir camisas de equipes de nome do nosso futebol amador e não resistiu um convite de Aluisio Gerente do recém fundado banco de nossa cidade para defender as cores deste banco (ele fez concurso e  foi aprovado e admitido).  Silvestre, Betinho e Elias, obtiveram aprovações nos concursos a que se submeteram, tendo sido admitidos no Banco do Nordeste do Brasil.

Em sua vida profissional, Silvestre Almeida Filho desempenhou, na qualidade de economista, as atividades de gestor em instituição financeira federal e de secretário na administração dos governos municipal e estadual na Paraíba. Silvestre ocupou a pasta no governo Cássio Cunha Lima e foi adjunto de Antônio Ivo, que se afastou do cargo de secretário, foi eleito prefeito de Santa Luzia e cometeu o suicídio dentro do gabinete da Casa Civil do Estado, em João Pessoa, no ano passado.

Silvestre Almeida foi confirmado, no dia 04 de março de 2008, como adjunto do então secretário-chefe da Casa Civil, Ivandro Cunha Lima, durante entrevista coletiva concedida pelo ex-governador no Palácio da Redenção.Ele substituiu justamente Antonio Ivo de Medeiros, que deixou o governo para concorrer à Prefeitura de Santa Luzia, no Sertão.

Silvestre Almeida era ex-funcionário do Banco do Nordeste e também trabalhou na iniciativa privada, como diretor da Empresa Cande, de Campina Grande e foi Diretor do Centro Nacional do Couro e Calçados Albano Franco de Campina Grande.

Em sua vida artística, demonstrou talento para a poesia e para a música, expressões com as quais manifestava ideias e emoções, compondo ao violão de doze cordas suas canções. 

 Silvestre era um homem do bem. Mesmo ocupando os mais importantes cargos na administração pública e na iniciativa privada era um cidadão acessível, afável, atencioso, prestimoso, humildes, simples. Viveu para servir aqueles que o procuravam. Pela obra que semeou enquanto passou por esse mundo.

O grande Silvestre Almeida  teve uma curta passagem na vida, mais deixou sua marca que mantém até hoje, que é seriedade, competência, honestidade e dinamismo e nos só temos que agradecer a esse desportista, pois no seu pequeno estágio que esteve conosco nos ajudou e deu sua parcela de participação para o crescimento de nosso esporte e de nossa cidade. E as pessoas com qual teve maior convivência lembram dele com muito carinho, e a mim ficou a lembrança de um grande jogador o qual me espelhei para a iniciar minha carreira como zagueiro central no futebol de salão.

Silvestre conquistou, com todos os merecimentos, um BOM lugar na Eternidade. Que descanse em Paz, AMIGO.


Algumas fotos e matérias de jornais sobre o nosso amigo Silvestre Almeida




CIDADES
Morre em Recife Silvestre Almeida, ex-secretário de Cássio Cunha Lima
Economista e empresário, Silvestre Almeida lutava contra um câncer há mais de dois anos e estava internado no Hospital Real Português, onde morreu na noite da terça-feira (12).
PUBLICADO EM 13/05/2009 AS 07H04
COMPARTILHE

Da Redação
Morreu na noite da terça-feira (12) em Recife o ex-secretário adjunto da Casa Civil, Silvestre Almeida. Economista e empresário, ele lutava contra um câncer há mais de dois anos e estava internado no Hospital Real Português.
Irmão de Arlindo Almeida, ex-secretário da Indústria e Comércio e ex-superintendente do Sebrae/PB, Silvestre era natural de Campina Grande e foi nomeado secretário adjunto de Ivandro Cunha Lima em 2004 para o governo de Cássio Cunha Lima.
Ainda dentro da administração política, ele também atuou como secretário da Prefeitura de Campina Grande durante as gestões dos ex-prefeitos Félix Araújo Filho e Cozete Barbosa. Silvestre Almeida tinha no currículo experiências de chefia no Banco do Nordeste e em direções de empresas de grande porte.
O corpo deve ser encaminhado nesta quarta-feira (13) de Recife para Campina Grande, onde será velado e sepultado. Silvestre deixa esposa, sete filhos e neto.

iParaiba

o    POLÍTICA
o    ECONOMIAEx-secretário da Casa Civil, Silvestre Almeida morre em Recife
Publicado em 12/05/2009, às 21h24
Tamanho do texto: A A A


Faleceu na noite desta terça-feira, em Recife, onde se encontrava hospitalizado lutando contra um câncer, o ex-secretário do Gabinete Civil do Governo Cássio Cunha Lima, Silvestre Almeida. Ele deixa viúva, sete filhos e netos.


Silvestre fez a sua carreira no Banco do Nordeste do Brasil. Exerceu cargo de secretário de Administração na gestão do ex-prefeito Félix Araújo Filho, em Campina Grande, e também de diretor da Indústria Cande.


Silvestre Almeida foi convidado para fazer parte da equipe do primeiro mandato do ex-governador Cássio Cunha Lima, em 2003, exercendo o cargo de secretário executivo da Casa Civil e, eventualmente, assumindo a titularidade da Secretaria de Governo.


3 comentários:

Marcela Motta de Almeida disse...

Bom dia! Sou filha mais nova do querido Silvestre Almeida...Seu apelido "preto" foi dado porque seu único irmão, Arlindo, tinha olhos azúis e tinha pele bem mais clara do que a dele, pois puxara ao meu avô. Leio esse matéria com lágrimas nos olhos. Obrigada pela homenagem...meu pai, com certeza, está muito grato, pois o futebol era uma de suas paixões!

Anônimo disse...

Das mais justas esta homenagem a um grande homem. Contemporâneo de faculdade, atleta íntegro e competente, entristeceu-me a notícia do seu passamento para "o andar de cima". Que Deus o conserve junto a Si.
Sempre que se fala no amigo Silvestre, lembro de uma espirituosa "tirada" do velho Mozar, ex goleiro e então treinador do Campinense, onde Silvestre era titular e Cil estava para ocupar a posição. Num dia de treino, Mozar estava distribuindo as camisas e quando estava com a camisa de Silvestre, alguém o avisou de que ele ainda não chegara. Ele respondeu - Não tem problema. Sele não chegar, Cil "vestre" ( a camisa).
Tom

Eduardo Nascimento disse...

Uma justissima homenagem a um homem de grande carater e que alem de grande amigo de meu pai, o Elias referido no artigo, foi uma inspiracao a todos que tiveram a honra de compartilhar de sua presenca. Um exemplo de pessoa que devemos respeitar e procurar seguir, um apaixonado por musica e futebol, mas principalmente pela linda familia que deixou. Parabens pela lembranca.

Postar um comentário