terça-feira, 8 de novembro de 2011

MEMORIA ESPORTIVA - ALDEMIR

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES




Na seqüência interminável de homenagens aos atletas do passado de nossa cidade que brilharam nos campos e quadras esportivas que se foram. Misturando-se a alguns “craques” aos "mais ou menos”. Na impossibilidade da lembrança em vida, com certeza na morte serão enfocados.
Trazemos hoje para homenagear Aldemir Ribeiro da Paz ou simplesmente Aldemir,  uma das figuras mais polêmicas, temperamental e discutida do nosso futebol amador e, particularmente do Everton. Muita gente o acusava de indisciplinado, relaxado, e até, mal educado. Realmente seu gênio muito forte o prejudicou no relacionamento com alguns jogadores e com adversários.
Para esses, Ademir era um criador de caso, um rebelde e um desagregador.


Tinha um temperamento muito forte, o que lhe valeu muitos problemas dentro e fora dos gramados. Aqueles que o criticam são os mesmo que o reconhecem como bom jogador,  apesar dos pesares. Por este temperamento ficou afastado do time do Everton por mais de 18 anos. Voltou, passou alguns anos ajudando a equipe, inclusive foi quem arranjou o campo do Everton, depois se afastou de vez para tratamento de saúde.  Ademir continuou a levar a vida á sua maneira.
Aos 68 anos de idade, vítima de parada cardíaca faleceu. Foi integrar o time de ex-companheiros de fundadores do time do Everton que jogaram na primeira partida do time nos campos da cidade em 1966, como os zagueiros Flavio Escorel, Naninho, Uala e  Paulo Buchudo conforme foto abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário