quarta-feira, 31 de julho de 2013

QUEM ERA CRAQUE - LELÉ

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES

Falar o nome de Oriel Marcelino do Nascimento em Campina Grande ou em outras cidades do Nordeste do Brasil  é a mesma ciosa que citar um nome qualquer. Ninguém saberia quem – Mas falar no ex jogador Lelé atacante que jogou  em vários times de pelada de Campina Grande entre eles o Humaitá,  Canários, Milionários. Depois jogou em vários times de profissionais do Nordeste tais como: Paulistano, Treze, Campinense, Botafogo de João Pessoa, Santa Cruz de Recife, ABC, CSA, Ceará, entre outros grandes times.

O  Lelé, era um jogador de rara habilidade, gostava de treinar como ninguém. Foi assim que aprendeu a chutar bem com qualquer dos pés, tornando-se útil também na meia -direita. Veloz, oportunista, ótimo cabeceador e exímio chutador, não acreditava em bola perdida. Preciso nas decisões e foi muito útil em campo. Foi desejado por clubes de fora de Campina Grande. Lelé protagonizou muitas vitórias, onde ele  foi,  um dos mais carismático e bom de bola dentro dos gramados por onde atuou, como atacante de alta qualidade.

Depois de Lelé veio o seu irmão mais novo, o saudoso Edgard, centro avante  de classe e muita categoria, infelizmente morreu de cirrose hepática. Foi Campeão pelo Campinense, outro irmão Poroca jogou em vários times de pelada de nossa cidade e no Trezinho e no Treze.  Podemos citar ainda da família o Lulinha e o Mirandinha filhos do Lelé, que também brilharam defendendo o clube do Galo da Borborema.  A Família que se tornou famosa em nossa cidade pelo futebol praticado pelos seus membros ímpares.

Portador de Alzheimer, antigo ídolo luta contra a implacável marcação do tempo

Lelé hoje vive momentos difíceis na sua vida. Desolado e abatido em consequência do Mal de Alzheimer, o ex - atleta precisa de cuidados especiais de sua família. A realidade de Lelé não é muito diferente de outros ídolos que padecem no sofrimento de isolo e falta de reconhecimento no "fim da vida", ele que sem dúvida foi um grande jogador de futebol do Nordeste, hoje está no anonimato e vivendo esta difícil situação.

Noticias muito triste e acredito que será recebida com pesar para aqueles que acompanham o museu do esporte de nossa cidade  depois desta homenagem levantada um pouco da longa história de glorias e também tristeza do ex-atleta.

O que é Alzheimer?

A doença de Alzheimer é a mais freqüente forma de demência entre idosos. É caracterizada por um progressivo e irreversível declínio em certas funções intelectuais: memória, orientação no tempo e no espaço, pensamento abstrato, aprendizado, incapacidade de realizar cálculos simples, distúrbios da linguagem, da comunicação e da capacidade de realizar as tarefas cotidianas. Outros sintomas incluem, mudança da personalidade e da capacidade de julgamento.

É uma enfermidade progressiva e os sintomas agravam-se à medida que o tempo passa. Mas é também uma doença cujos sintomas, sua gravidade e velocidade variam de pessoa para pessoa.

Algumas fotos do ex-jogador em vários times de pelada de nossa cidade e profissionais:



















Um comentário:

Anônimo disse...

Não tive oportunidade de ver Lelé jogando como profissional. Mas, o vi jogando em campos de pelada na Bela Vista e Bodocongó. Ele, assim como seu irmão Edgar, jogavam muito bem. Oportuna e justa essa homenagem a Lelé e lamentável que ele esteja acometido de uma enfermidade progressiva e, possivelmente, passando dificuldades.
Benedito Luciano (Bené)

Postar um comentário