terça-feira, 5 de junho de 2012

QUEM FOI BOM JOGADOR - NALDO

POR: JOBEDIS MAFNO DE BRITO  NEVES

O esporte é uma das atividades que mais ajuda na formação do ser humano, aliando a disciplina dos treinos à vontade de superar os próprios limites. Aos amigos do esporte de nossa cidade restam apenas lembranças de um tempo que não volta mais. Por isso o Museu do esporte de Campina Grande presta uma homenagem a outro atleta do passado de nossa cidade que está aniversariando hoje (06/06/2012), que seu exemplo como atleta e como ser humano seja sempre lembrado com carinho pelos que tiveram a felicidade como eu de conhecê-lo (eu tive a oportunidade de conhecer este amigo há alguns anos atrás (mais de 50 anos). Seu nome Inaldo Felix do Nascimento conhecido na nossa cidade como Naldo.

Era um jogador que se destacava mais por sua disposição do que pela técnica. Era considerado um jogador raçudo e viril e, ocasionalmente, até violento, mas faltava-lhe a técnica mais apurada. Dava muitos tesourões e carrinhos. Atuava mais pelo time aspirante, mas teve algumas aparições no time principal.

Para Naldo, o que ele ganhou durante seu trabalho foi gasto na sua diversão, na vaidade, no seu lazer e diz que não se arrependeu, às vezes, contava Naldo, que chegava nas “boates” e mandava fechar as portas e pagava todas as contas. Mas lembra com muita saudade do apoio e do carinho que sempre recebia das “meninas” que o cumprimentam depois das grandes biritas nas cidades que farreou e que gozou a vida. "Sou um cara muito feliz e só deixei amigas por onde passei o diz Naldo com um sorriso.

Naldo foi pródigo em histórias engraçadas. E elas são muitas, a maioria impublicável. Na época em que ele jogou os laterais eram simplesmente marcadores de ponteiros. Dificilmente arriscavam uma subida ao ataque, pois caso seu time perdesse a bola, ela ia direto às suas costas. Os ponteiros normalmente habilidosos dribladores, deitavam e rolavam.

Fez um gol sem querer o foi o único na sua vida esportiva

O lateral era raçudo e marcador e uma vez arriscou um chute da intermediária, de sem-pulo, aproveitando o rebote do zagueiro e mandou a bola no ângulo com ajuda do vento. O Everton venceu o Corinthians de Casa de Pedra por 2 x 1, jogando no temível ecampionho enladeirado que ficava por traz do Colégio Estadual da Prata. Lugar onde o time adversário era praticamente imbatível. Certamente foi o único gol de Naldo, mas sem dúvida, o mais bonito e sem querer. O velho amigo gosta até hoje de contar e de relembrar esse gol.

Elegância e vaidade sempre andaram junto, independentes do local, Boates, assustados ou gramado. Naldo se orgulhava de nunca repetir uma roupa na semana. Isto está registrado nas histórias do Bairro e do time do Everton da qual é um dos fundadores e que ele preferia ficar liso, mas bem vestido. Era gracioso, e se impunha aos atacantes com muita força física. Jogou pouco tempo no time, foi morar no Rio de Janeiro. Jogou em alguns times de nossa cidade entre eles o Everton, Estudante  e no Curtibol. No futebol de salão jogou no:  Disparada e no time do Colegio Estadual da Prata como veremos nas fotos abaixos. Hoje trabalha na UFCG.

Naldo foi personagem principal de uma das mais pitorescas histórias da galera do Everton do Bairro do São José. Permitam-me referenciar alguns detalhes cujos fatos são advindos exclusivamente de minha memória. Portanto, passível e possível de haver erros e omissões, mas que certamente serão dirimidos e retificados pelos nossos amigos assíduos leitores deste Museu.

Num deles, foi em Itatuba quando o Everton foi jogar lá. O time de aspira estava aplicando uma goleadano time da casa, quando Naldo olha para nosso treinador Fuba e grita - Fuba olha o comer na mesa! -Fuba olha o comer na mesa! -O juiz com raiva do olé de pronto expulsou Naldo alegando o seguinte: - Você está expulso porque está com fome, vá para casa mais cedo almoçar e apesar dos protestos do jogador, encaminhou-o para fora do jogo. Naldo, após muito relutar, concordou em sair do jogo. Fuba que estava perto do jogador, tranquilizou-o dizendo: - Pronto Naldo, não era isto que você queria, agora vá comer banco... E não adiantou os protestos de Naldo.

Certa feita o Everton estava de viagem marcada para uma cidade do interior famosa pelas meninas de La. A turma toda animada com o passeio esportivo, e Naldo liso que nem bunda de anjo, sem um puto no bolso. Eleestava decidido a nem ir à excursão. O que eu ia fazer lá sem dinheiro? Ficar na pindura dos outros, na base do serrote? Quem está “duro, tem de ficar em casa”. Me dizia ele. Mas, eis que Naldo avista a mulher que fazia jogo do bicho. O atleta fez uma fé. A milhar veio inteirona na cabeça. A bolada, a bufunfa, a grana do primeiro prêmio foi para o bolso do Naldo. Chegando na famosa cidade, mal terminou o jogo, Naldo chamou alguns colegas do aspira e de farrae foram para uma daquelas casas cheias de mocinhas alegres bem divertidas... muito dadas e  bastante generosas...

Naldo perguntou quantas cervejas tinha na geladeira e disse a dona do Brega para fechar as portas que eram tudo dele as cervejas e as “garotas” e foi aquela festa. Depois da festança quando olhou para os bolsos viu que estava novamente liso, mas Feliz!!!!!!!!!!!!!!!



Algumas fotos do atleta e desportista Naldo:
Hoje estou aqui para te desejar um dia feliz, pois hoje realmente é um grande dia, afinal de contas mais 64 anos de vida se passaram na tua vida e com eles vieram novos sonhos, novas conquistas e também novos projetos de vida.






TIME DO CURTIBOL


13 comentários:

Carlinhos disse...

Naldo e sua velha cancha, foi o peladeiro mais elegante do bairro do São José. A nossa amizade vem de longas datas, do tempo do terço do mês de maior na capela da casa da criança Dr. João Moura, depois uma olhada nas meninas da Major Belmiro e José do Patrocinio. Coisas que o tempo levou, você faz parte de um passado brilhante e de muitas recordações. Um grande abraço.
Carlinhos

Anônimo disse...

Que bom ver estas fotos da homenagem do NALDO.
Em várias oportunidades o ví jogar nas peladas de Campina e tambem pelo tine do Estadual da Prata, onde tambem joguei em 1969 pelo time de futsal juntamente com o PEDRINHO irmão do JOBEDIS, pena que não tenho nenhuma foto daquela época, mas quem sabe a qualquer momento alguem que tenha sido meu conteporâneo forneça ao museu virtual algo em que eu esteja presente. Surgiro ao JOBEDIS que veja com seu irmão PEDRINHO algo de nossa época no futsal, futebol de campo e HABDEBOL infantil do GIGANTÃO de 1969. (jnalde@bol.com.br)
Josinaldo(NALDINHO)

Anônimo disse...

Jobão, que merecida homenagem ao Naldo, logo hoje que ele faz aniversário.
Amigão Naldo, que saudades, somos fãs incondicionais de Santana o maior guitarrista solo do mundo...num é não amigo...é kkkkkkkkkkkkk
Naldo você é amigo que encanta, tem sentimentos verdadeiros pelos amigos mostrados através de seus atos até hoje...falando em hoje, que este belo dia e sempre sejam de oportunidades que a vida oferece a vc e sei que nela vc crê.
Feliz Aniversário.

Ha,ha, pensou que eu não ia contar uma gréia, aí vai, não esqueço nunca, aquela "colada" errada que vc deu no Clube do Paulistano...D+.rsrsrsr,
abração meu grande amigo, Jonas didi

Jobedis Magno disse...

Jonas tem muitas historias e causos do Naldo que daria um livro, mas aos poucos vou contar especialmente a do Peru no Rio e quando Sabara se perdeu no Maracanã

Anônimo disse...

Parabéns Naldo, muita paz, saude e fé. Cabchudo de mais só pedrisa na cancha para Jonas Didi e Paulo Céasr Cajú. akkakka.

Noro Pedrosa

Anônimo disse...

Digo Canchudo , ... perdia.... Cajú. kakak.
Naldo Pintagol abraços.
Noro Pedrosa

Marcílio Soares disse...

Naldo, uma figura muito divertida, alegre e sem maldade. Conheço Naldo há anos, e sempre demonstrou ser sempre aquele amigo cheio de histórias engraçadas. Na parte dos esportes, não sei porque não quis se projetar, ir mais adiante.
Mas, tenho como um grande amigo, leal e longe dos interesses.
Um abraço ao meu amigo Naldo!!!

Anônimo disse...

Naldo, Parabéns!!!

Anônimo disse...

Inaldo Felix do Nascimento, para os amigos, simplesmente, Naldo. Somos amigos desde a década de 60. Eu morando na Felipe Camarão e ele na Dr. Chateaubriand no bairro do São José. Jogávamos nos rachas dos campos do SESI, Peido da Perua e Parque Infantil (hoje Faculdade de Comunicação), também compomos na formação do aspirante do Everton.
Lateral muito voluntarioso, não tirava o pé das divididas. Extrovertido, para quem não sabe foi um dos primeiros a “rebolar” no Twist naquele tempo. Só quem não gostava era sua genitora, Dona Isabel.
Parabéns por esse dia tão especial, muita alegria, paz e harmonia. Que todos os seus desejos se realizem, pois você merece. Feliz aniversário!
Abraço
Vadinho

Anônimo disse...

Valeu, Grande Naldo!
Parabéns e um grande abraço.
Tom

Anônimo disse...

Naldo parabéns amigo, quantas histórias, vamos juntar estas historia e escrever um livro, seria o mais vendido do século.
Tudo de bom pra voce paz saude e amor
Beijos Bery

pedro aurelio disse...

Caro Jóbedis,
Mais uma alegria você propoeciona aos leitores fieis deste Blog. Parabéns para Naldo, velho companheiro das peladas de Campina. Jogamos juntos no time do Estadual da Prata e sempre que nos encontrávamo aí em Campina era sempre uma alegria e de lembranças dos anos 70.
Um forte abraço Naldo.
Pedro Aurélio - Pedrinho -

Anônimo disse...

Valeu compadre, o tempo realmente é implacavel, tudo passa, essas histórias trazem boas e grandes recordaçoes um grande abraço e muita paz e felicidades neste dia 06/06/2012... Parabéns.


Do compadre Astró - Zildo.

Postar um comentário