segunda-feira, 4 de junho de 2012

MEMÓRIAS ESPORTIVAS - TREZE E CAMPINENSE

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


Vamos preservar a memória esportiva de nossa cidade do passado

Nunca podemos esquecer do esporte do passado de nossa cidade, pois é devido a esses ex craques que hoje o futebol tem essa tamanha proporção, pois esses ex-craques fizeram muito pelo futebol de nossa cidade e de nosso estado, e não merecem serem esquecidos como se fosse apenas uma pessoa qualquer.
Fotos historicas de Treze Campinense:
             Nesta foto aparece o Nego bè que depois foi jogar no grande Santos do Pelé
OBS : Nesta foto só tenho uma duvida sobre o jogador Gilvan


Caso você tenha alguma foto, vídeo ou notícia de algum craque do passado, você também poderá entrar em contato com o Museu do esporte de Campina Grande e informar quais são os dados que você possui, para que mais jogadores do passado sejam lembrados por essa geração que está começando agora.

4 comentários:

Anônimo disse...

Aqui amigo Jobão, temos mesmo é que deixar de lado por quem a gente torce de uma forma em reconhecer o talento de todos esses jogadores e o time em que eles aí estão. O do Treze, não tive a oportunidade de ver jogar, mas o time do Campinense, olha o quanto essa galera aí me fez raiva, mas o reconhecimento tem que prevalecer...ou time da porra pra jogar. Também estou na dúvida quanto ao Gilvan.
Memória antiga, que deixa uma saudade que todos nós gostamos de lembrar.
Jonas didi

Anônimo disse...

Jobedis, se possível, gostaria de saber destes jogadores do Treze e Campinenses quais os que já faleceram, pois os ví todos jogarem. Salvo engano, o grande Gilvan, depois do futebol, foi Pastor Evangélico. Josélio.

Glauco Kardec disse...

Jobao:Continue com o resgate do melhor do futebol de Campina Grande de todos os tempo seja amador ou profissional ,usando a imparcialidade que e peculiar no seu mister, neste blog; conte com o nosso apoio;siga em frente.

Anônimo disse...

Boa noite, gostaria de saber se possui alguma foto do jogavor Gilvan que jogou no Campinense pela década de final de 60 ou 70 não me recordo. Obrigado.

Postar um comentário