sexta-feira, 13 de julho de 2012

CANTINHO DA SAUDADE - NEGO

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


Prestar reverência à memória de quem deixou a sua marca nesta vida é absolutamente natural, perceber o quanto seu ente querido era amado e respeitado pode quem sabe, até minimizar a dor dos familiares que sofrem com a perda. 

Antônio Vieira Rocha, Nego para os íntimos (in memoriam) é mais um participante  da história do futebol do bairro do São José que se foi, pois é o tempo é cruel. Venho aqui prestar uma homenagem póstuma ao ex-jogador e fundador do Everton Esporte Clube, combatente e também ao incansável garimpeiro da história, meu amigo de juventude e  através dele tive  oportunidade de conhecer vários amigos me dando suporte quando iniciei minha vida no mfutebol de pelada pela equipe do Everton Esporte Clube.

É sempre chocante quando a gente recebe de supetão uma notícia ruim. De repente, alguém te liga e diz: "fulano morreu".

Algum tempo atrás soube que perdi mais um grande amigo. O segundo em menos de dois meses. Na flor da idade dos seus sessenta e poucos anos. Honesto, trabalhador, ativo, alegre, bonachão.

NEGO  jogou em vários times do bairro do são José entre eles o Cacareco, Portuguesa e é um dos Fundadores do Everton Esporte Clube e jogou a partitida inaugural no time de aspira conforme foto abaixo.

Numa época em que os laterais apoiavam pouco o ataque, Nego se destacou como ótimo marcador. Mas nunca foi violento, apesar de não ser um jogador habilidoso e técnico. Começou no Everton de lateral direito, mas jogava em outras posições inclusive de goleiro conforme foto. 


Teve algumas chances de jogar de jogar no titular. Era  aposentado do DNOCS, se afastou dos estádios seu lazer era  ir para rinhas de galos.

Também marcou sua passagem pelo futebol amador de Campina Grande como um exemplo de caráter e boa conduta, tendo o reconhecimento público de todo o desportista do passado de nossa cidade. Ele fez história e compartilhou muitas vitórias ao lado de craques do passado.

Eu fico aqui pensando: a vida é assim mesmo, as pessoas se vão, é inevitável. Mas por que muita gente boa se vai tão cedo enquanto tem tanta gente ruim que dura bastante? Só para fazer ruindade por mais tempo?

Grande Nego eu sei que para onde você foi não existe internet, mas Deus é onipotente e onipresente e lhe passará esta mensagem. 

Descanse em paz, amigo. Você merece. 

ALGUMAS FOTOS DO NEGO COMO ATLETA E DESPORTISTA:

                                              EVERTON EM SUMÉ 1966
Na foto? Maribondo, Nego, Amigo, Jobedis, Paulo Aprigio e Elclides Agachados: Mestre, Fuba Vei, Roosevelt, Edson Boca Rica e Zé Menonca


Na foto em Lagoa Seca vemos: Calango, Zeca, Roosevelt, Lual Cadê e China
Agchaos: Tom, Maribondo, Edmilson Garrafa, Jobeis, Nego e Naldo



5 comentários:

Anônimo disse...

Amigo Jobão, puxa vida como é ruim perder amigos, em certos trechos dessa sua homenagem e bem merecida, eu de forma pessoal digo, cara a gente que mora fora de nossa cidade onde deixamos muitos amigos é triste quando nós recebemos notícias de algum que nos deixou, tem sim uma diferença...a gente não se despede de uma maneira como deveríamos, estar junto aos amigos e familiares é outra coisa, pergunte a qualquer um amigo que já passou por isso, digo sinceramente falando, quando vejo "Cantinho da Saudade"...em virtude de ser muito emotivo, faço uma preparação para abrir o site, mas depois faço o que estou fazendo, prestando aqui a minha homenagem com esta narrativa que não diz nada do que foi este grande amigo da galera, Nego,porque ratifico tudo aqui postado e temos essa grande figura chamada Jobão, que relata de uma forma memorável o que vc representou nesta época para todos que te conheceram.Tenho a certeza que Deus te guarda num bom lugar.


Jonas didi,

Anônimo disse...

Antônio Vieira Rocha, Nego para os íntimos (in memoriam). Tive a satisfação de privar de sua amizade na década de 60/70. Fizemos parte do elenco do Everton conforme foto acima postada, versátil, atuava na zaga e como goleiro, dependendo da necessidade do momento. Uma personalidade forte, mais imbuído dos melhores propósitos de um todo. Contraiu matrimonio com Salete. Uma das belas moças do nosso querido São José. Residente na Lino Gomes, irmã de Joadir Cabeção e Terezinha.
Tempos bons aqueles. Tínhamos uma cumplicidade e parceria impar. Os jogos eram nossa satisfação maior, as vitorias então eram comemoradas até a exaustão. No Bar Cristal de Wamberto Pinto Rocha. Não é, Germano Ramalho...
Na ultima vez que o encontrei foi comprando uma televisão para levar pro seu sitio no “Alvinho” em Lagoa Seca. Foi um encontro marcado pela alegria reciproca, onde revivemos os tempos passados.
A consternação fica por canta da passagem do nosso amigo e colega pra outra vida, conforme relato do nosso editor acima.
Que Deus o tenha a sua guarda.
Abraço
Vadinho

Jobedis Magno disse...

grande atleta

francisco de ASSIS nUNES- cHO disse...

grande jogador e amigo

Anônimo disse...

Como seria bom , meu avô , poder ouvir mais uma vez a tua voz. Como seria gostoso poder dar-te mais um daqueles aconchegantes abraços. Se eu pudesse estar aonde está meus pensamentos todos os dias,estaria neste momento,ao seu lado,dizendo para nunca se esquecer que eu o amo!!!>.< sei que ja faz um tempo que vc se foi .. mas as nossas saudades e lembranças ficaram pro resto de nossas vidas .. te amo vô !! Assinado: Laryssa ( Neta )

Postar um comentário