sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

QUEM FOI CRAQUE - PEDRINHO

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


  Pedrinho – Se alguém falar em Pedro Aurélio de Brito algumas pessoas não saberão que é mas se disser Pedrinho da  Burra,  atletas e torcedores do passado saberão que foi.

Pedrinho foi um atleta que deixou saudade não somente pelo brilhante futebol que apresentava dentro das quadras e dos desgramados campos de nossa cidade, como também pelo seu comportamento fora das quatro linhas. Seu futebol era refinado e clássico. Era um jogador com atuações regulares. Não gostava de perder e atuava com muita raça. Não misturava a virilidade com violência. Na área, estava sempre atento aos ataques do adversário. Combatia, corria para cobrir seus companheiros e lutava pela vitória até o ultimo minuto. Era tipo do jogador que empolgava sua torcida. Aqueles que conheceram Pedrinho  sabem muito bem que sempre foi um rapaz humilde, franco, correto, e cumpridor de seus deveres.

Poucos são os jogadores que fazem parte desta relação de jogadores disciplinados. Dentro do campo Pedrinho corria o campo todo, defendia, atacava e ainda tinha tempo para fazer gols. Depois que se formou tornou se um grande administrador.

Quando eu estava preparando esta pequena homenagem recebi um email do Pedrinho contando um pouco de sua história e ilustradas por algumas fotos, que publico aos amigos abaixo:

Caro Jobedis,
Conforme sua solicitação, estou te enviando novas fotos que consegui recuperar, lamentando ter pedindo a maioria, em virtude de algumas mudanças de cidades e residências que tive que fazer, por força das minhas atividades profissionais. Vale lembrar, que na nossa juventude (60 e 70) não era disponível com facilidade, maquinas fotográficas, como ocorre hoje até nos celulares.

ALGUNS FATOS IMPORTANTES:
      I.              A minha participação nas atividades esportivas de Campina Grande, aconteceu em entre 1964 a 1973. Período de ouro do futebol de salão e futebol de campo.
Em 1973 me formei em economia pela FACE e fui morar em Teresina/PI, trabalhar no SEBRAE, retornando a Paraíba (João Pessoa) para trabalhar no PARAIBAN (emprestado pelo SEBRAE) e finalmente voltei pro SEBRAE onde fui Diretor por 13 anos, me aposentando em 2011.
Poucos sabem, mas nasci em Teresina/PI e com 06 meses, vim morar em Campina Grande, terra da minha mãe e do meu irmão Floriano (Faninho) médico, que mora até hoje em Campina.
“““ “““ Para minha alegria, recebi o titulo de “Cidadão Campinense” em 12/12/97 e” Cidadão Paraibano” em 19/11/2009.

O auge de minhas atividades esportivas em Campina Grande, aconteceram entre 1964 a 1970, pois depois de 70, joguei pelo time de futebol da Faculde nos jogos universitários e amistosos.
Interrompi minha participação nos campeonatos de futebol de salão a partir de 1971, pelo fato da minha esposa (na época namorada) residir em João Pessoa, local para onde eu me deslocava todo final de semana.

    II.              COM QUEM JOGUEI FUTEBOL DE SALÃO (PELO MESMO TIME)
Lúcio, Paulo, Virgolino, Antonio Lidio, Keka, Marcelão, Otan, Aluisio Neguinho, Betinho Mala Veia, Zacarias, Expedito, Hugo Bala, Jorge, Natal, João da penha, Tanheca, Jobedis, Hermani, Naldo, Silvestre, Lulu, Valdi Ventinha, Valdemar(irmão de Valdi), Gil, Simonal, Ademir, Ademildo, Aldani, Zé Buraco(irmão de Toinho), Chula, China e Marco Valério.

  III.              QUEM ENFRETEI:

Alexandre, Toinho, Cyl, Simplicio, Mazar, Tom, Pibo, Sebastião Vieira, Marcilio, Gilson, Geraldo, Wagner, Betinho Mota, Humberto Campos, Benivaldo.

 IV.              COM QUEM JOGUEI FUTEBOL DE CAMPO (MESMO TIME)

Valdo (pela FACE), Queca, Pedro Erival (Raposinha FACE), Elias (FACE-Raposinha), Aluisio Neguinho (FACE), Tom (FACE), Jujú (FACE-Raposiha), Zacarias (PIO XI) (Pão duro), Dinaldo (Trezinho), Tanheca Aldani e Paulo Virgolino.


   V.              QUEM ENFRETEI:
Alexandre (POLI), Toinho (POLI), Pibo, Wagner, Simplicio, Silvestre, Curura, Natal, Queca, Humberto Campos, Sabará e outros.

 VI.              TREINADORES:

Pai Vei, Alberto Queiroz, Alexamdre (jogos colegiais), Saulo Bochechinha e Pedro Erival.

VII.              AS TRÊS MAIORES PARTIDAS DE MINHA VIDAESPORTIVA EM CAMPINA:

1ª PARTIDA:
No campeonato de futebol de salão (Torneio inicio de 1965 ou 1966), o 13 F.S. decidiu com o campinense. O 13 venceu de 1x0. Neste jogo, fiz uma das três maiores partidas de minha vida. Eu tinha a missão de marcar Alexandre. Meu forte era a marcação “homem a homem”, e a “antecipação de tempo de bola”. Neste dia “anulei” Alexandre, que não conseguiu fazer nenhuma jogada de perigo para o gol.

Simplicio, perdeu a cabeça e tentou me tirar de campo, usando seu porte fisico e em outra oportunidade, numa cobrança de falta, chutou em cima de “barreira” onde eu estava. A bola raspou minha “cabeça”, indo para arquibancada da AABB, quebrando um azuleijo.
No final da partida, recebi os “parabéns” de Alexandre e Toinho.   

2ª PARTIDA:

Em 1968 ou 69, o Estudante precisava vencer o Esporte F.S (Bairro da Conceição) do empresário José Bulcão (tio de Tadeu Bundinha). Jogaram no Esporte (Eu, Betinho, Mala, Veia, Lulu, João da Penha, Rogério e outros que não recordo). O treinador Miro do Campinense (se desse empate em Vitória do Esporte, o campeonato de Futebol de salão, daquele ano, seria decidido em uma série de melhor de 3 entre o Estudante e o Campinense), veio ao nosso vestuário dar uma força. Minha motivação era “botar água no Chopp do Estudante”. Consegui anular Sebastião perseguindo – o até no “banheiro”. A marcação foi tão forte, que Sebastião (meu amigo e vizinho na Rua Epitacio Pessoa) perdeu o controle por 1 segundo e tentou me atingir com um “bicudo” no meu tornuzelo. Sebastião não jogou e o jogo terminou 0x0. No final do jogo, Miro me carregou nos braços e Alberto Queiroz no seu Programa de Rádio, atribuiu a mim, o fato do Estudantes não ter sido campeão naquela noite. Na melhor de 3 venceu o campinese.

3ª PARTIDA:
Jogando pelo PIO XI, contra o Estadual da Prata, pelos jogos cologiais de 67, tive participações decesiva na vitória do PIO XI. Vencemos por 2x0, gols de Marcelão (em 2 laterais cobrados por mim em jogadas iguais ensaiadas no treino.

Nosso time – Zacarias / Pedrinho / Paulo Virgulino / Marcelo e Leucio.
Estadual – Jonas / Antonio Lidio / Oscarzinho (rapozinha) e Ademir.

Eu não perdi 1 único combate, nem dividida com Antonio Lidio e Oscarzinho que perderam a cabeça e tentaram me “pegar” o tempo todo no 2º tempo. Modestia à parte fui um “guerreiro” e não levamos nenhum gol.
Jamais esquecerei este jogo e minha participação na vitória.

VIII.              TÍTULOS FUTEBOL DE SALÃO:
-Campeão do Torneio Inicio de futebol de Salão de Campina Grande de 1965, pelo 13 F.S. (este time antecedeu o 13 de Lúcio / Aluisio / Jobedis e Balinha).
-Campeão dos jogos colegiais de Campina Grande.
1967 – Pelo colégio PIO XI
1968 – Pelo colégio Estadual

Futebol de Campo
-Vice-campeão Universitário da Paraíba em 1972, pela FACE (Economia)
-Campeão dos jogos colegiais de Campina Grande, pelo PIO XI (jogava no time Keka / Pedro Erival e outros)
-Campeão do Torneio Inicio do campeonato dos Bancários em 1978, pelo PARAIBAN (eu já era Economista);
-Campeão do Campeonato do Bancários em 1978, pelo PARAIBAN.

Obs: As datas acima, pode sofrer alteração de 1 ano para cima ou 1 para baixo.

  IX.              OPORTUNIDADES

1.         Recebi convite de Alexandre para treinar no Campinense não fui, pelo fato de ser apaixonado pelo Treze e odiar o Campinense (naquele tempo tinha amor a camisa).

2.         Não fui para o Estudantes (convite do amigo Sebastião) por não aceitar ficar no “banco” (reserva de Hugo bala) que não se machucava e não faltava aos jogos. Euqueria jogar sempre.
3.         Alberto Queiroz, formou uma seleção campinense de Futebol de Salão, para jogar contra o Naútico de Recife (campeão pernambucano). De última hora ele convocou Expedito para substituir Tom, que já foi jogar contra o Cabo Branco em João Pessoa, e eu para substituir Hugo Bala (fiquei no banco).

    X.              CLUBES QUE JOGUEI



 FUTEBOL DE SALÃO                                                     FUTEBOL DE CAMPO
-AABB                                                                                -BELENENCE (BAIRRO DA CONCEIÇÃO)
-ESPORTE (BAIRRO DA CONCEIÇÃO)                          -TREZINHO
-TREZE                                                                               -SELEÇÃO DO COLÉGIO PIO XI
-SELEÇÃO COLÉGIOESTADUAL DA PRATA     -SELEÇÃO FACE(FACUDADE DE ECONOMIA)
-SELEÇÃO DO COLÉGIO PIO XI                        -PARAIBAN (BANCO DA PARAÍBA)    

ALGUMAS FOTOS DO PEDRINHO COMO ATLETA E DESPORTISTA:








DEIXAMOS O ESPAÇO PARA COMENTÉRIO E OUTRAS INFORMAÇÕES DOS AMIGOS
                                                              

6 comentários:

Anônimo disse...

amigo pedrinho: foi um grande prazer, depois de tantos anos, me encontrar c vc no nosso encontro de 11 de dezembro.

este seu depoimento me fez lembrar, mais uma vez, do nosso tempo de futsal.
tive o prazer de enfrentá-lo varias vezes e venho, agora, ressaltar a sua lealdade, raça e o grande amor q vc tinha pela camisa que vestia.

alem de excelente jogador se sobressaia pela grande "zoada" dentro da quadra seja orientando a sua equipe, seja reclamando muito das arbitragens.

parabens pela grande pessoa que vc foi, é e será sempre.

um grande abraço, wagner.

TOM disse...

TOM

Na primeira versão dos Jogos Colegiais de Campina, se não me engano em 1967, fui indicado, talvez por ser o de mais idade, para convocar e escalar o time de futebol de salão do Estadual da Prata. E aí foi fácil. Contamos com craques como Aldani, Hérmani, Lêucio, Tonheca, Chico Cateta, Bolinha e outros mais. Goleamos em todos os jogos. No mais difícil deles, Contra o time de Pocinhos, ginásio repleto de torcedores do nosso colégio, por um desses caprichos do destino tomamos um gol bobo no início do jogo. E aí o goleiro adversário deu de pegar tudo. Aos 10 minutos do 2º tempo ainda perdíamos de 1x0. Foi quando Lêucio recebeu uma bola quase na risca da área e dois defensores adversários fecharam em sua frente. Antes de tocar na bola, só com dribles de corpo, se livrou dos dois e ficou na cara do goleiro. Bico no canto e o ginásio, literalmente, veio abaixo. Com muito esforço ele se livrou da torcida que lhe cobriu de abraços e veio me abraçar no gol em que me encontrava. Aquele abraço
TOM

cLAUDIO vIDAL (FEIJÃO) disse...

Jobedis....
Não sei se já te falei que aqui em Rondônia, mais precisamente em Porto Velho, temos campeonatos em que só podem participara atletas com idade acima de 35, tem 12 equipes inscritas todos os anos. Logo depois vem de "Quarentão", onde só atletas acima de 40 anos podem jogar. Logo a seguir vem o de 45, também com 12 equipes. Encerrado este começa o "Cinquentão", como o nome já diz, só atletas com idade superior a 50 anos, participam 8 equipes, e agora está começando o 55. Amanhã é a segunda rodada. Já fui campeão no 40, no 45 e no 50, todos os titulos jogando pelo Moto Clube. As cores do Moto é alvi-rubro (igual ao Inter/RS). O mais legal de tudo é que a mesa para assinatura na Súmula, tem um Óculos!!!!
As regras são as mesmas, exceto para o 45, 50 e 55 que permite tantas substituições que se queira fazer e o atleta pode sair e voltar depois. A noticia do 55 está no site do Milton Neves. Depois de abasteço de mais noticias sobre os eventos.
Vou procurar fotos dos tempos de Campina. Eu tinha muitas, mas quando me separei da primeira mulher, escapei da fogueira por pouco, portanto não devo ter muito coisa guardada. Se houver interesse depois te mando fotos dos clubes que joguei e continuo jogando por aqui.
Abraços
cLAUDIO fEIJÃO

CARLOS ARTUR OMES (CARLA0) disse...

Acho ue o Pedrinho est-A equivocado o campeão de 1967 foi o Treze com Humberto de Campos, Betinho , Jobedis, Leucio e Aluisio e nos jogos ColegiaIS o Campeão foi o Estadual da Prata e o Time era formado por: TOM, CHICO CATETA E HERMANI, LEUCIO E TONHECA

Pedro Aurélio (Pedrinho) disse...

Amigo Jobedis,

Obrigado pela lembrança e pela homenágem. Vou guardar para os netos.
Como eu disse no texto que lhe enviei, que eu poderia equivocar-me com alguma data, afinal já se vão 47 anos. Mas não esquecí os títulos nem as patidas memoráveis.
O 13 de Futebol de Salão que eu joguei e ganhou o torneio Início de 65 0u 66, era formado por Lenivaldo (falecido), Chula (Evaldo Borborema), Pedrinho, Marco vieira (irmão de Sebastião) e China Leafook. Este time antecedeu o que você, Bolinha, Leucio, tonheca, Aluisio e outros jogaram´

Quanto aos jogos colegiais, ocorreu a mesma coisa. Pode ter equívoco de datas.Mas tanto o Colégio Estadual quanto o PIO XI venceram e Eu, Leucio, Paulo Virgolino, jorge, Antonio Lídio , Marcelo. Queca estivemos nestes times e fomos campeões. Eu ganhei nos dois colégios. Todos estão vivos (menos Jorge), e podem lembrar as datas com exatidão;

Outros atletas venceram em 67, 68, 69, etc,


Um abraço,
Pedro Aurelio (Pedrinho)

Marcos Soares disse...

Acompanho e, sempre que posso, contribuo com o trabalho que Jóbedis vem desenvolvendo no resgate do passado do futebol amador de Campina.
Vi seu relato publicado no último dia 27, nele constando algumas fotos por onde você atuou.
Sem dúvidas você faz parte de uma época que muito me lembro. Parabéns.
Em anexo, envio uma foto da seleção do Colégio Pio XI (que talvez você possua), nos jogos colegiais na década de 60.
Abraço fraterno,

Marcos Soares

Postar um comentário