sábado, 1 de outubro de 2011

Memória Esportiva: Futebol Pelada de Campina Grande - Um Tempo Que Deixou Saudade! - PARTE 1

Por: Jóbedis Magno de Brito Neves

Há algum tempo, em modesta crônica que escrevi no portal RHCG (Retalhos Históricos de Campina Grande) sobre o futebol de salão de nossa cidade, relatei os bons momentos vividos por todos aqueles que, como eu, que tive o privilégio de dele participar. Para quem não conheciam, principalmente para a juventude de hoje, que muito provavelmente nada sabiam acerca dos bons tempos daqueles extraordinários jogadores. Fiquei surpreso com a receptividade da matéria. Imediatamente comecei a receber e-mails, MSN, comentários no site Retalhos,  telefonemas de antigos companheiros e de outras figuras do futebol amador de Campina Grande, todos saudosos do amadorismo sadio que existia na nossa cidade.


Para recordar esses bons tempos vividos e jamais esquecidos, por vezes mantendo contato com amigos e antigos jogadores da época, além de recorrer a um vasto arsenal de fotografias cuidadosamente guardadas na minha casa. Nem à distância e a poeira do tempo, jamais apagarão de nossas memórias, os amigos fraternos, os lugares por onde passamos e as gratas lembranças do nosso passado como peladeiro. Existiam inúmeras peculiaridades proporcionadas pelo futebol de pelada de antigamente, sendo a sua principal,  o convívio do encontro de amigos à beira, quase sempre, de uma arvore, uma palhoça ou tenda montada às margens do campo  para a venda de bebidas. Papos do mais diversificados do cotidiano que para muitos foi pesado, o que aliviava  e descarregava toda a sobrecarga da semana.  

No final do ano que passou, houve um  encontro dos ex-jogadores de nossa cidade. Foi uma iniciativa muito legal, a festa conseguiu resgatar grandes figuras do amadorismo campinense que, mesmo alguns estando fora de Campina Grande não deixaram de  participar do encontro. Achei uma coisa sensacional, e quando Marcilio Soares (o organizador do encontro) disse pra mim que esses encontros precisam ser divulgados ou escritos por alguém, não tive a menor dúvida em escrever, porque realmente trata-se de uma coisa muito nostálgica, cujos atores da bola, ainda conseguem emocionar as pessoas que participaram. O Antigo Restaurante o “Boião”, ficou pequeno para tantas figuras. O encontro foi tão importante que saiu reportagem na "Revista do Turismo" sobre o Encontro dos Amigos, que circula nos Hotéis - Restaurantes - Pousadas - Escolas e Universidades de todo Nordeste. 

Por isso,  atendendo aos inúmeros pedidos de antigos peladeiros e  apegado ao saudosismo, retorno agora para contar um pouco de minha participação  como futebolista das  peladas da nossa cidade, vivida ao lado de antigos jogadores daqueles bons momentos aqui nesta querida Campina Grande, cuja história e passado são ricas como poucas cidades em nossa região e, por isso, precisava ser resgatada para a atualidade por todos aqueles que, como eu, ainda possa contar um pouquinho daquilo que foi o futebol de pelada de Campina Grande naqueles fabulosos idos tempos.

Nestas reminiscências pretendo falar um pouco sobre algumas equipes. No time principal ou primeiro quadro como era  chamado jogam os melhores boleiros e os que tinham algumas qualidades (algum dinheiro), já no aspira jogava os jogadores regulares, alguns  cabeças de bagres e  eventualmente algum novato que estava  passando pelo segundo quadro a espera de conquistar uma posição no time principal.

Jogar no aspira era uma paixão à parte e muitos jogadores, embora bons de bola, preferiam  ficar no segundo quadro  e não serem promovidos ao primeiro quadro, pois o jogo do começava  cedo aos domingos e dava para tomar umas biritas depois, já o jogo do primeiro quadro normalmente era  no horário do almoço e seus jogadores nunca sentavam à mesa aos domingos com a família. Dizem que as estatísticas provam que o segundo maior motivo de divórcio no país é jogar no primeiro quadro de um time de várzea.

Resolvi dar uma geral nas gavetas do meu armário e encontrei algumas fotos da minha época de jogador de pelada do Everton Esporte Clube do Bairro do São José de nossa cidade, um tempo que com certeza não volta mais, amigos que não voltarei a ver, uns mudaram-se e não deixou sinal de vida, outros já estão no outro lado da vida e por felicidade alguns ainda está vivos e próximos.


A partir de agora, tentarei homenagear todos os peladeiros de nossa cidade que através de suas trajetórias no futebol, nos deixaram bem vivas na memória, partidas e jogadas espetaculares, que até hoje, são contadas e relembradas por ex - jogadores  cinqüentões, sessentões e setentões. Quem não os viu atuar na época áurea,  que alguns vão se lembrar de seus toques geniais.  Alguns deles machucavam  com a bola (evidente que não vou citar nomes aqui para não cometer nenhuma injustiça). Antigamente, dava muito gosto de assistir uma pelada dessa rapaziada do nosso futebol.

Um comentário:

Anônimo disse...

GOSTARIA DE SABER SE ALGUEM GONSEGUE LEMBRAR DE UM TIME DE FUTEBOL POR NOME DE ASBE, ERA FORMADO POR SERVIDORES CIVIS E MILITARES DO BATALHÃO SERVIÇO DE ENGENHARIA ÉPOCA DE 61 A 63 GOSTARIA QUE ALGUESM ENTRASSE EM CONTATO COMIGO eureniofilhoalmeida@bol.com.br.

Postar um comentário