sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

CANTINHO DA SAUDADE - MADRUGA

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES




Na década de 70 mais precisamente em 1976 fomos surpreendidos pela notícia do prematuro falecimento de nosso querido Madruga. Não estava no combinado, de forma que o bairro do São José  ficou mais triste. O futebol de pelada do Everton  não poderia deixar de ter as belas jogadas e gols de Madruga. Já estava escrito. O nosso amigo  ainda conseguiu dar uma guinada no esporte local e a semente que plantou para o desenvolvimento de nosso esporte, a criatividade e a vontade de galgar novos horizontes. O  exemplo de Madruga precisa ser perpetuado, seguido e divulgado, para o futuro de nossos jovens atletas, que estão querendo avançar para grandes conquistas. Madruga certamente, fará disseminar suas habilidades do outro lado e, aqui, vamos nos espelhar na sua grande inquietude que tinha na área esportiva, principalmente.


MADRUGA foI Um jogador que levou a torcida dos adversários à loucura e a do Everton ao delírio. Tecnicamente era um atacante endiabrado, que fazia gols com incrível facilidade, ia ao fundo do campo com velocidade e ainda fazia gols de cabeça, subindo mais do que altos zagueiros, embora fosse frágil fisicamente. Era ao mesmo tempo irreverente e abusado. Chegou mesmo a driblar adversários e depois sentar na bola, para provocar o marcador. Se o rótulo já fosse utilizado naquela época, certamente teria entrado na história como o primeiro “bad boy” da história do time. Apesar de franzino, fazia grandes jogadas. Sempre defendeu o Everton, clube que aprendeu a amar durante toda sua pequena carreira de jogador de futebol. Atuou numa época de grandes craques. Viveu num momento de ouro do futebol amador Campinense. Uma fase onde havia mais qualidade do que quantidade. Madruga também já não se encontra entre nós, mas suas jogadas farão, para sempre, parte do cantinho da saudade do nosso time

Algumas fotos de Madruga quando ele jogava


Na foto em cima Pai Vei, Luciano Sodre, Som, Geraldo Leal, Oto Salgues e Chó, Embaixo:
Marinaldo, Tadeu feitoza, Chiquinho Alegria e MADRUGA

CAMPINENSE CLUBE - 
Na foto: Em cime: Luciano Sodre, Chó e Hugo Bala, Embaixo: Nego Gilson, Jobedis e MADRUGA




2 comentários:

Anônimo disse...

Oh! amigo Madruga, sua hora foi antecipada...e isto nos faz ter uma razão muito grande de dizer que sentimos muito saudades e ficarmos muito triste, nossa convivênia foi de amigo/irmão, são muitas as lembranças daqueles momentos vividos um ao lado do outro, minha maior dor em não ter tido a oportunidade de me despedir de vc aí junto aos outros, mas a vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração, e vc amião é uma dessas, é com muita emoção que aqui termino esta minha pequena homenagem, pois discorrer de linhas e linhas para falar de vc, grande amigo é só dizer amigo de fé camarada, amigo de tantas jornadas, Deus o tenha num bom lugar, eita saudade danada amigão...Jonas didi, que bom ter estado ao seu lado, ficam estas fotos que perpetuam a sua existência aqui ao lado de todos nós..valeu Madruga!!!

Anônimo disse...

Tive o prazer de estudar por 4 anos com MADRUGA no CAD onde formamos um time de futebol de salão que marcou época nos jogos estundatis de Campina, BURREGO ( Dr. Paulo Roberto Farias Braga ), GIOTO, RENATO GUEDES, KEKA E MADRUGA.
Para mim, alem de um grande jogador foi um Grande AMIGO
KEKA

Postar um comentário