quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

QUEM ERA CRAQUE - MOZART

POR:JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES



Quem viu, viu! Quem não viu, não sei, mas acho que nunca mais verá. Entretanto pode acreditar... É verdade. Lá pelos idos anos de 1957, no alto de nossa cidade, no bairro da Alto Branco, havia uma quadra de futebol de salão do Gresse.  Sei que aos sábados à tarde alguns times de  futebol de salão jogavam lá.

Os time no inicio do futebol de salão em Campina Grande  não era nada de excepcional, mas não tinha nenhum “perna de pau”. Eram jogadores comuns, se ninguém tinha talento de grande craque, pelo menos jogar muitos  sabiam. Porem tinha um time que dificilmente perdia, sabem o motivo? Por causa do goleiro. Esse sim era fantástico. Tinha tudo o que era preciso para ser um goleiro de futebol de salão, daquela época. Colocação, agilidade, destreza e coragem. 

Iniciou jogando como atacante no futebol de pelada (como veremos em algumas fotos abaixo) e posteriormente, quando o time do Batalhão que iria participar do campeonato naquele ano precisou de um goleiro, este amigo que estamos homenageando se apresentou e se tornou o grande goleiro do time nos anos de 1950/1960.

Goleiro seguro que dava muita confiança ao time porque jogava sempre com muito amor e seriedade e fazia defesas incríveis, devido sua grande elasticidade e agilidade de felino. Metia o pé, o peito, o rosto e tudo fazia para não deixar cair sua cidadela e tinha muita coragem. Sim! Coragem! Naquele tempo o goleiro não podia sair da área, mas os gols só podiam ser marcados de fora da área, então para fazer o gol, a moçada sentava o pé mesmo. Era cada pancada que a pesada bola vinha até zunindo. Mas ele sempre estava lá, firme. No caminho dela. Seu nome: Mozart, No futebol nosso amigo gostava de jogar no ataque e como não tinha goleiro disponível aceitou ir jogar de goleiro para completar o time.  E ainda assim, vencendo suas limitações, ele transformou-se no maior goleiro de futebol de salão que já vi jogar nos meus 60 anos de vida.

BATALHÃO DO EXERCITO era formado por: 

Mozart, Abel, China, Cirne e Aluizio Pretinho.

Certo é que o gol de futebol de salão é pequeno, certo que também, só às vezes a o time que ele jogava tomava alguns gols por conta da limitação dele ( no inicio como goleiro), mas depois que ele se consolidou na esmagadora maioria das vezes isso não acontecia e quase o time dele  não perdia graças a ele.

 Gostaria muito que ele tomasse conhecimento desta história, por ele parabenizo e abraço a todos que, vencendo suas limitações superaram seus obstáculos. Afinal, limitações, quem não as tem?

Algumas fotos do atleta e cidadão Mozart




                                             PIBO, MARCOS SOARES E MOZART





AVISO AOS AMIGOS
Tintas Lux Ltda, uma marca que nasceu na Paraíba e iniciou sua produção em março de 2008, na cidade de Campina Grande, e foi idealizada pelo Engenheiro Renato Castro do Lago (nosso querido amigo Keka que jogou em muitos times de nossa cidade no passado), hoje grande empresário que já atua no ramo de materiais para construção há mais de 30 anos. Hoje, a Tintas Lux é uma empresa consolidada no mercado e se destaca pela pesquisas e desenvolvimento de novos produtos, prezando sempre pela qualidade, desde a matéria prima até o produto acabado.
Tem como principal objetivo produzir uma tinta de Qualidade e com um Baixo Custo, de forma a propiciar ao consumidor uma excelente relação custo/beneficio, na aquisição dos seus produtos. A empresa conta com uma equipe com profissionais de alto nível para atender aos anseios dos consumidores.

Amigos vamos prestigiar este grande amigo e nossa cidade comprando na fabrica as variedades de cores e aplicações das Tintas Lux do nosso amigo Keka, veja no link a baixo:

Esta marca eu recomendo aos amigos espalhados no Brasil e no Mundo


6 comentários:

Anônimo disse...

Na nossa geração,se existe uma unanimidade sobre um craque de altissima habilidade, esse craque é MOZART.Antes de eu ser goleiro acompanhava Renato meu irmão e assisti inumeras partidas sendo Mozart a grande atração, AS PONTES QUE ELE FAZIA, FICAVA PRATICAMENTE RENTE A TRAVE SUPERIOR... QUANDO CAIA, PARECIA QUE O CHÃO ERA DE MOLA POIS AS PERNAS SEMPRE SE PROJETAVAM DE LADO DO CORPO.Foi agrande referencia e ídolo para mim.Ha 38 anos quando cheguei em Petrolina, foi ele com Dos Anjos sua esposa que sempre nos recebia a mim e Dulce minha esposa com muita atenção.Assim estou tendo o privilégio de gozar da sua amizade, oportunidade que me divirto muito com as sempre inteligentes "tiradas " que ele tem um estoque.
Ex: o slog da Gráfica São Franciscana de sua propriedade, foi criado por ele: O NOSSO PAPEL É CRIAR UMA BOA IMPRESSÃO.
zACARIAS

João Mário disse...

Tive a felicidade de ver o inicio de Mozart no Futsal. Joguei contra ele por diversas vezes. E corroboro com todos que viram Mozart jogar, foi de fatos um dos maiores goleiros de futsal da PB, senão o melhor !Mozart foi quem iniciou os passes para os atacantes com lançamentos primorosos que deixavam os mesmos de frente ao goleiro adversario. E concordo em parte com Zaquinha, não era o chão que era de mola, era o próprio..!rsrsr. Grande ser humano, tive a alegria de reencontrá-lo quando do III Encontro dos Amigos do Esporte! Ele de fato tem muitas "tiradas" e ainda deve ser ainda muito espirituoso.
Parabens Mozart voce fez história !

Carlos Eduardo Moura disse...

ParabénsJobedis pelo belo resgate deste monstro sagrado do futebol de salão do passado!
A história dos desportistas da cidade sempre deveriam servir de exemplo para os boleiros de hoje.Profissionalismo, dedicação e saúde são quesitos que o atleta aprende.
Vemos na vida do Mozart que isso ele aprendeu bem e passa aos que convivem com ele.

Anônimo disse...

Foi pouco tempo que joguei com Mozart no Campinense Futsal, mas foi o suficiente para me impressionar como era um grande goleiro. Está entre os melhores do futsal da Paraíba.
A homenagem a esse grande craque goleiro é de muita honra para todos nós de Campina Grande.

Marcílio Soares

Anônimo disse...

Pena não tê-lo visto jogar assim, mas lembranças dos seus contemporâneos e poucos registros fotográficos fizeram-me crer nos comentários dos que puderam conviver com ele naquela época, pois a modéstia sempre foi uma característica marcante na sua vida, agradeço pela publicação e comentários que puderam engrandecer o seu passado e confirmar o que sempre escutei de quem o viu jogar.
Seu Filho,
Rozzanno Figueiredo

Anônimo disse...

Rozzanno e demais amigos do blog.

Já tinha visto essa matéria com Sr. Antonio Lia Fook e já tínhamos feito alguns comentários.
Não foram poucas as referências que ouvi durante toda a minha vida da performance de Tio Mozart como o melhor goleiro que diversos amigos viram jogar e isso nos enche de alegria e satisfação, inclusive meu falecido pai (Vavá) falava sempre. Pena que não tivemos oportunidade de nascer mais cedo para vê-lo jogar e aprender com ele. Creio que a humildade e modéstia que você falou acima tenha sido herdado de nosso avô, o professor Gil.

Wellington Figueiredo
(ex-diretor de Marketing do Treze Futebol Clube)
Sobrinho de Mozart

Postar um comentário