segunda-feira, 19 de março de 2012

CANTINHO DA SAUDADE - VADO AGRA

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES


Como é bom lembrar-se dos bons jogadores e dos  grandes jogos do passado, quando adolescente eu não saia dos campos de futebol, as praças preferidas era o extinto campo do Plínio lemos e campo do Treze o PV. Tinha  vários atletas daquele tempo que era bonito de se ver jogar, mais teve um que tratava a bola com fino trato, sempre de cabeça erguida, não errava passe e organizava sua equipe, digamos aquele que dava o padrão de jogo,  aquele que quando a bola passava nos seus pés, com certeza saia uma bela jogada. Foi  um dos melhores jogadores que vi jogando. Foi este grande desportista que estou homenageando aqui no Museu e que marcou época, o saudoso Edivaldo Montenegro Agra. O querido Vado Agra de saudosa memória. 

Hoje reverencio com todo o prazer VADO AGRA, como ficou conhecido na década de 60 em nossa cidade. Participou ativamente no esporte amador de nossa cidade jogando em diversos clubes com destaques no: Vera Cruz, Raposinha, Pio 11, Banco Magalhães Franco, pelo time de futebol de salão chamado de Russia e no Everton do bairro do São José 

Não só no futebol de campo teve destaque, participou com dirigente da nossa liga de futebol, também fez parte de varias equipe de futebol de pelada da cidade, sempre mostrando qualidade. Com breve passagem por nossa comunidade no bairro do São Jose como atleta do Everton. Depois foi treinador do time do Boa-vistense com os jogadores de maioria da equipe do Everton, garimpando jovens talentos e revelações para o mercado do futebol profissional da cidade. 

Como cidadão Vado Agra foi funcionário da Celb, Atecel, Telingra e em todas as áreas que atuou sempre se dedicou e mostrou competência, por isso recebia estes convites para assumir diversos cargo na nossa cidade.

Nosso amigo se foi, mais deixou sua marca que mantém até hoje, que é seriedade, competência, honestidade e dinamismo e nos só temos que agradecer a esse desportista, pois no seu pequeno estágio que esteve conosco nos ajudou e deu sua parcela de participação para o crescimento de nosso esporte. E as pessoas com qual teve maior convivência lembram ele com muito carinho, e a mim ficou a lembrança de um grande jogador, amigo e grande treinador o qual me orgulho de ter o mesmo como treinador na minha carreira.

Algumas fotos do nosso homenageado:









6 comentários:

comentários disse...

Jobedis,
Esse sabia tudo de bola.Tive a satisfação de jogar com Vado no Everton, inteligente, muito habilidoso, exímio cobrador de faltas e pênalti e de uma visão de jogo que superava a media. Dentro de campo era um líder. E foi meu treinador no Boavistense. Equipe que tinha como “base” atletas do Everton, no campeonato amador, era um páreo duro para os “grandes”
Raposinha e Trezinho.,,que em varias oportunidades, precisaram da “ajuda” providencial de Evanilson Menezes para ganhar do time de Boa Vista. Dele jamais esqueci uma frase: Vadinho,não é força...é só tirar do goleiro!
Um grande amigo!
Abraço
Vadinho

Alberto Cavalcanti disse...

Depois que conheci na internet me tornei umu leitor assíduo deste blog, e é com alegria que tenho a oportunidade de reviver momentos inesquecíveis passados em Campina Grande cidade onde nasci e me criei. É muito bom ver pessoas queridas lembradas e homenageadas neste cantinho agradável "Cantinho da saudade". Com imensa satisfação vejo este artigo sobre o "Vado Agra", como era chamado nos primeiros tempos de atleta. Que saudades daquele campeonato de futebol amadores , onde surgiram tantas revelações para o esporte campinense posso citar como exemplo dessas revelações o "TITULAR deste BLOG". Citando o "Jobão", que só não foi profissional porque não quis , espero ter homenageado tantos outros que disputaram aqueles inesquecíveis campeonatos, o qual eu também o disputei, talvez com menos brilho que muitos outros... mas não esqueço daquelas tardes de sábado nos estádios do Treze e do saudoso "Plinio Lemos". Bem, voltemos aos bons momentos... mais uma vez expresso meu carinho e afeto ao "Jobão", e parabéns pela homenagem ao Vado mesmo não tendo contato com ele, é muito bom lembrar de pessoas que de alguma forma, com seus ensinamentos e maneira de viver, acrescentaram algo de positivo ao esporte de nossa cidade. Abraços...

TICARLOS disse...

caro jobedis,ao ver a foto do Vado,lembrei-me que ele teve brev participação pelo Campinense na decada de 60,embora sem muitas oportunidades para provar a sua técnica e bom futebol.Se trata-se da mesma pessoa,digo-lhe que era um cidadão de bem e amigo dos colegas do CAMPINENSE.um abra~ção.TICARLOS

JOÃO MARIO disse...

Conheci Vado quando trabalhamos no Bco.Magalhães Franco no inicio de 60 e depois na Atecel.Jogamos juntos Futsal e Futebol e Vado foi um dos melhores jogadores dos quais tive oportunidade de jogar junto e também no Futsal era um craque.Foi um dos grandes amigos que tive, bom caráter e muito fiel as amizades.Foi uma perda muito grande para o nosso esporte amador.
OBS:Essa foto do futsal que enviei para Jóbedis, refere-se a um torneio denominado TORNEIO DAS NAÇÕES, com a participação dos Bancos locais, então o Bco. Magalhães Franco no sorteio ficou representando a RUSSIA e fomos campeões.

Jonas Didi disse...

Este merece e muito, sua homenagem amigo Jobão e os comentários dos amigos aqui postado
só vem ratificar toda beleza de uma pessoa humana que deixou saudades.
Amigo Vadinho, esta frase com o que Vado falou, mostra o quanto se torna fácil o futebol
que hoje muitos dificultam e maltatram a bola, ele realmente sabia o que fazer sem complicar.

Jonas didi

Zezito disse...

Prezado Jobedis,


O meu desejo já foi realizado, pois tive através do seu blog, noticias de vários amigos de infância, como Raul, Luizinho Gorila, Wallace (in memoriam), fuba vei, sabará, e muitos outros que conviveram na minha infância. Quando for a Campina entro em contato.


Sds/Zezito

Postar um comentário