domingo, 4 de março de 2012

CANTINHO DA SAUDADE - IVAN GOMES

POR: JOBEDIS MAGNO DE BRITO NEVES












Aqui deixo meus agradecimentos e parabéns para toda família deste grandes esportista de nossa cidadehomem. Voce merece ser lembrando e omortalizado no Museu do Esporte de nossa cidade.


Algumas fotos e recortes de jornais  do Grande Ivan Gomes





                                                                                 


                                                                        Ivan brincando carnaval



Ivan Gomes depois que venceu uma luta aqui em Campina Grande Na foto vemos o grande Ivan e o Prefeito da Epoca Ronaldo Cunha Lima e meu amigo Jonas Didi












14 comentários:

Francisco Pires disse...

Boa lembrança grande lutador , parabens pelas postagens abraço.

Jonas didi disse...

Amigo Jobão, que lembrança...este aí merece uma homenagem sim,
conhecí de perto o Ivan Gomes, não perdia uma luta sua lá no Clube do Trabalhador,
e ele também num perdia uma, mas lutando alí e nos dando alegria...
viajo no tempo e vejo aqueles belos golpes de uma grande lutador que foi, e foi
justamente contra o Waldemar Santana que ele fez pra mim sua melhor luta.
Olha, pode pesquisar que vc verá que tb um dos maiores adversários dele, foi
um lutador aqui do Ceará chamado Pinheirão, o qual fiz uma amizade porque ele
tinha (ou tem), um Restaurante chamado "Pinheirão", onde era uma parada
quase obrigatória na BR 116 para ônibus e veículos particulares, então sempre
ele falava das suas lutas contra ele, mas devido já estar morando aqui não assisti
nenhuma luta entre eles.
Valeu Ivan Gomes,

Jonas didi

Anônimo disse...

VALEU JOBÃO, BEM LEMBRADO O NOSSO MAIOR LUTADOR DE TODOS OS TEMPOS, INCLUSIVE CHEGOU A SER DIRETOR SOCIAL DO CAMPINENSE CLUB, LEMBRA? AINDA TREINEI NA ACADEMIA DELE. UM ABRAÇO ESPEDITO VILAR.

Anônimo disse...

Ivan Gomes,o lutador que levou o nome de Campina Grande além fronteiras.Foi até o Japão onde fez várias lutas.Homem integro ,honesto de bom caráter.Gostava de carnaval e vaquejadas,foi muito injustiçado.
Justa e merecedora homenagem, valeu Jobão!
Abraço
Vadinho

JOÃO MARIO disse...

Conheci Ivan Gomes quando treinei Judô na sua academia. É uma pena um paraibano de Campina Grande, um dos maiores lutadores de luta livre do Brasil e talvez do mundo ser esquecido ! Ivan fora do ring era uma pessoa que tratava bem a todos com educação e respeito!
Temos a sorte de contar com o amigo Jóbedis que criou esse blog para o resgate daqueles que fizeram o esporte em Campina!
E continuo com o meu sonho de ser criado o museu fisico do nosso esporte !

Anônimo disse...

Mais uma excelente lembrança, Jóbedes.
Ivan mereceu tudo o que foi dito e muito mais. Conheci-o antes de iniciar a sua carreira, na academia do antigo Prof. Agatângelo, que o orientou nessa fase, quando se preparava para todo o sucesso que alcançou.

Mas depois de tudo, quando retornou para Campina, já campeão mundial, houve um fato "hilário":
No salão de cabeleireiro da galeria Margarida Palomo, estava um rapaz da nossa sociedade cortando o cabelo, usando uma grande costeleta, moda da época. O cabeleireiro, metido como sempre, aconselhou o menino a tirar aquilo que ele alegou ser coisa de cafajeste, que não condizia com um rapaz de família etc...
Nesse momento, um cliente que esperava pela vez, lendo um jornal, baixou o seu objeto de leitura e aí apareceu o seu rosto. Era ninguém menos que Ivan, com a sua enorme costeleta .
O abelhudo, sem perda de tempo, acrescentou ao seu discurso:
A não ser, que seja uma costeleta assim como a de Seu Ivan.
Um grande abraço,
Tom

Anônimo disse...

Olá, Jóbedis,

Essa do Tom eu ia contar.kakaka. Conheci o Ivan em 1961, quando estava no Exército. Eu já praticava o jiu-jitsu e luta livre americana desde 1958. Em Alagoa Grande, junto com os amigos Cleudo, Ginaldo e William (Tamba, promovíamos nos finais de semana lutas com grandes figuras do ringue daquela época. Nós fazíamos as preliminares. Naquela época trouxemos o Bernardão (Natal), Balbino (J.Pessoa), Barnabé (boxe, Natal) e Touro Novo (Salvador). Era sempre casa cheia. A turma jovem não perdia uma luta. O Touro Novo ficou muito amigo nosso e treinava direto conosco. Os treinos eram feitos no quintal da minha casa em um ringue improvizado. O Touro Novo era um ótimo lutador de vale-tudo. Muito técnico e bater nele era como se batesse num saco de areia. Tinha uma postura no ringue muito interessante. Costumava girar sempre para esquerda e passar a mão no nariz, grunhindo. Era uma fera. Aprendi muito com ele. No Exército, comecei a treinar, juntamente com Sgt Paulo (o Paulão), a PE (Polícia do Exército) e os sargentos. Um dia, Sgt Paulo levou-me até à Academia de Ivan (a primeira antes de ir ao Japão em cima do Salão Avatar) onde fui apresentado e participei de vários treinos. Promovemos uma luta no antigo Campinense Clube (Pça. Cel Antonio Pessoa) entre Sgt Paulo x Balbino (Comandante da Rádio Patrulha de J.Pessoa). Na preliminar, eu fiz a luta com David Menezes. Morei um certo tempo em Patos (1963 a 1965) e fiquei afastado do esporte. Só em 1966, quando voltei pra Campina, voltei a treinar quando conheci Agatângelo e Biuce Osmar. A acadedmia ficava na Getúlio Vargas, em frente ao Posto Bila. Lá, após alguns meses, fui convidado pelo Agatângelo a dar aulas para uma turma de alunos. Lembro-me, e você vai cair de queixo quando enumerar os "lutadores" de jiu-jitsu (é, o jiu-jitsu já ganhava espaço naquela época, não é novidade para Campina). Vamos lá: Lula Cabral, Enivaldo Ribeiro, Pedro Freire, Brilhante, Barão, Sueldo, Ten Coutinho, Germano Ramalho e outros tantos, que agora Tico & Teco emperraram. Foi um tempo de lutas semanais no Clube do Trabalhador, sempre aos sábados à noite. Lutadores como Morais, Euclides, Zé do Vale e Pedro Ricardo levantavam a galera. O famoso grito nas arquibancadas dado por Pinta Cega, era a marca registrada. Era um berro: "- QUEREMOS SANGUE!" Ficou famoso. Houve uma luta que promovemos entre Morais (Arcoverde) x Santino. Santino era um "chapeado" de Pedro Freire, e trabalhava carregando sacos de açúcar lá no beco. O cara era um guarda-roupa! Tinha cada braço de assustar. Treinamos o danado durante duas semanas. Era revezamento: Agatângelo, Biuce e eu. No dia da luta, Morais que era franzino, mas bem "dividido"..."tanquinho", muito técnico, nem ligou pra o tamanho do Santino. Era David x Golias. Aplicou-lhe uma queda de quadriz (o-goshi)jogando-o ao chão, fez a montada e foi uma saraivada de "escalas" (base da mão junto ao braço, não podia dar sôco direto), que a luta terminou fora do ringue. Resultado: tive que levar o Santino para o Pronto-Socorro (onde hoje é a delegacia), coma a cara toda quebrada. Foi um remendo só. A luta, se Tico & Teco não me enganam, foi o Antonio Guedes (Casa das Noivas), grande conhecedor das regras do vale-tudo e livre americana.

Continua...

Anônimo disse...

Continuando...

Quando o Ivan voltou da Japão, montou a sua academia na esquina da Cardoso Vieira com a Venâncio Neiva, em cima da farmácia. Reuní-me com Lula Cabral e fomos lá falar com Ivan para fazer matrícula para treinarmos o judô, que era novidade em Campina. Era só o que se falava naqueles dias. O Ivan reconheceu-me e falou: "- Lembro-me de você! Paulão não levou você para academia certa vez?" Confirmei e apresentei Lula Cabral, dizendo que éramos alunos de Agatângelo e Biuce. Foi quando nos convidou para treinar o pessoal da noite. Eram eram pessoas que trabalhavam durante o dia e só tinham folga para treinar naquele horário. Imagine quem treinava nesse horário? Todos o Tejos que eu conheço: Carlos, Fernando, Joquinha, Jocão e Fred. Fernando e Roberto Cabral, Zé Nivaldo...e outros tantos (novamente Tico & Teco me pegaram). Foi um tempo muito bom. Fizemos muitas amizades que duram até hoje. A equipe caprichava nos treinos: Ivan, Lula Cabral, Dideraux e eu. Seu Simão comandava o aquecimento do grupo.O Zé Gomes, irmão do Ivan, quando e vez aparecia por lá. No final dos treinos Ivan promovia o "randori" pra testar os judocas;era pau-na-lata! Todos queriam mostrar o que haviam aprendido. Depois, tinha uma "colher de chá". Fazer um "pega" com Ivan. kakakakakaka. Só uma vez consegui derrubá-lo com um "koshi-gari". Foi sorte ou ele facilitou.kakakakakaka.
Uma "pequeno" relato, que espero contribuir para o Museu, ´principalmente para os "novos" que não tiveram o prazer de dividir esse momentos essas figuras que tão bem levaram seus conhecimentos para um grande grupo de amantes das artes marciais, em, como dizia meu saudoso amigo e companheiro de caserna, Humberto de Campos, "priscas eras".

Abração fraterno,

e conte sempre comigo,

Audírio Nogueira, Prof. Nogueira, Nogueirão, Nôgas ou simplesmente...Nogueira

Anônimo disse...

Desculpe-me pelos "improviZado" e "quadriZ com "z". Foi o sono ou Tico & Teco. kakakakakaka . Só vi depois que postei. O certo é: IMPROVISADO e QUADRIS.


Nogueira

Anônimo disse...

Olá, Jóbedis,

O "japinha" que está o Ivan lá em cima é o ex- senador Antonio Inoki, famoso lutador de vale-tudo do Japão. O famoso "JAWS" (queixada).


Abraço,

Nogueira

aercio disse...

eu nao conheci esse grande lutador, mas tenho admiraçao, por tudo que ele representa para o esporte.para mim ele foi o maior de todos os tempos. e alem de tudo e meu conterraneo, meu filho tem seu nome, homenagem a esse guerreiro de verdade

EQUIPE ROCHA JIU JITSU disse...

preciso saber o mes e ano da luta entre IVAN e VALDEMAR SAntana e entre IVAN e EUCLIDES PEREIRA

Anônimo disse...

Tenho muito orgulho de poder dizer até hoje que um dia fui aluna de Ivan Gomes em sua academia em Campina Grande -PB, onde o conheci e aprendi a gostar do Jiu-Jitsu que até hoje, sempre que posso, ainda pratico.
Sandra Ronconi.

Anônimo disse...

Prezados amigos de Ivan sou pernambucano,e fui muito amigo do Ivan e seus irmaos,bons lutadosres tambem, Ivan foi meu socio em um apartamento na rua da praia Recife, nos tornamos amigos do Ivam , meu irmao Rudson que hj mora em Brasilia tambem era seu amigo, eu moro em Vitoria do E.S.Lembranças tambem do Euclides grande lutador tamben que trabalhava na Emp. de onibus eletricos amigos só saudades abraços a todos Ranilson Torres

Postar um comentário